Tempo
|
A+ / A-

Autoeuropa reduz a produção em quase 50%

14 abr, 2020 - 15:08 • João Carlos Malta

A fábrica de Palmela vale a quase totalidade da produção nacional de automóveis. A pandemia COVID-19 conduziu a importantes rupturas nas cadeias de aprovisionamento, segundo a Associação Automóvel de Portugal, nos canais de distribuição, na disponibilidade de mão-de-obra e na continuidade da actividade dos fornecedores.

A+ / A-

Veja também:


A produção de automóvel em Portugal sofreu uma forte travagem no mês de Março em resultado do impacto do coronavírus. A quebra foi de quase 50% em relação ao mesmo mês do ano passado. As exportações de Portugal deverão sofrer um impacto significativo com este fenómeno, uma vez que este setor tem como figura de proa a Autoeuropa – que é uma das principais responsáveis pelo equilibrar da balança comercial portuguesa.

Em Palmela, onde está a fabricante da Volkswagen, os números homólogos caíram de 23.847 unidades em março do ano passado, para 12.457. No total, registou-se uma redução de 48%.

A Associação Automóvel de Portugal (ACAP) justifica esta descida com a pandemia COVID-19, que "conduziu a importantes rupturas nas cadeias de aprovisionamento, nos canais de distribuição, na disponibilidade de mão-de-obra e na continuidade da actividade dos fornecedores".

Todos estes fatores tiveram como consequência "o progressivo e inevitável encerramento das unidades de produção automóvel a operar em Portugal a partir do final de Março".

Exportações sofrem

Assim sendo, em Março de 2020 foram produzidos, apenas 17.096 veículos automóveis ligeiros e pesados, tendo-se verificado uma queda de 46,1%.

Em termos acumulados, no primeiro trimestre de 2020, registou-se um decréscimo de 18,3% em comparação com o período homólogo, correspondendo a 77.204 unidades fabricadas em 2020.

Segundo a mesma nota de imprensa da ACAP, a informação estatística relativa aos três meses de 2020 "confirma a importância que as exportações representam para o sector automóvel". Relemebre-se que que 98,1% dos veículos fabricados em Portugal têm como destino o mercado externo, o que, sublinhe-se, contribui de forma significativa para a balança comercial portuguesa.

Neste setor está uma das maiores exportadoras nacionais, a Autoeuropa. A fábrica de Palmela já teve de recorrer ao lay-off simplificado.

A Europa continuou a ser o mercado líder nas exportações dos veículos fabricados em território nacional – com 97,5 por cento – com a Alemanha (19,4%), França (16,9%), Itália (15,7%), Espanha (11,2%) e Reino Unido (9,8%) no topo do ranking

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.