Benção "Urbi et Orbi"

Francisco apela ao fim das divergências na União Europeia. "Este não é tempo para egoísmos"

12 abr, 2020 - 12:37 • Sofia Freitas Moreira (edição) Vatican News (imagens)

Ao falar, uma vez mais, este domingo, para uma Basílica de São Pedro vazia, o Papa Francisco começou a sua habitual mensagem "Urbi et Orbi", dirigindo-se aos que mais sofrem.“Penso, sobretudo, em quantos foram atingidos diretamente pelo coronavírus: os doentes, os que morreram e os familiares que choram a partida dos seus queridos e, por vezes, sem conseguir sequer dizer-lhes o último adeus”.Uma vez que o "desafio que enfrentamos nos une a todos e não faz distinção de pessoas”, o Santo Padre dirige-se à Europa, um dos continentes mais devastados pelo coronavírus, e recorda que, "depois da II Guerra Mundial, este amado Continente pôde ressurgir graças a um espírito concreto de solidariedade, que lhe permitiu superar as rivalidades do passado”.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.