Tempo
|
A+ / A-

Governo investe 3,5 milhões em 50 bolsas de doutoramento para combate ao coronavírus

07 abr, 2020 - 08:10 • Fátima Casanova

O objetivo da iniciativa, lançada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, é estimular a formação de investigadores e especialistas em ciências da virologia, em Portugal.

A+ / A-

O Governo vai apoiar, com 3,5 milhões de euros, a formação de virologistas para combater o novo coronavírus, através do programa “DOCTORATES4 COVID-19”, que a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) lança esta terça-feira. Estão disponíveis 50 bolsas de doutoramento.

O objetivo é estimular a formação doutoral de investigadores e especialistas em ciências da virologia, em Portugal. À Renascença, o ministro da Ciência e Ensino Superior reconhece que o país tem falta de especialistas em virologia.

"Esta pandemia mostrou claramente uma reconhecida necessidade de estimular a formação de cientistas e especialistas em ciências da virologia em Portugal", refere Manuel Heitor, que também elogia o papel da FCT, que “mais uma vez mostrou estar atenta às necessidades da comunidade cientifica, vindo agora estimular um novo programa numa área em que há um défice de especialistas”.

Manuel Heitor aproveita, ainda, para anunciar que a FCT “deverá abrir de forma consecutiva, pelo menos, durante os próximos cinco anos, editais para estimular a formação continuada de virologistas”.

Adicionalmente, a FCT apoiará a organização, por instituições nacionais e em articulação com a Agência de Investigação Clínica e Inovação Biomédica de uma "Escola Doutoral em ciências da virologia". Esta terá duração semanal e periodicidade anual, na forma de um "workshop" que reúna estudantes e investigadores nacionais e internacionais.

Nove objetivos em qualquer área científica


Segundo a FCT, o concurso deverá contribuir para nove objetivos: epidemiologia e fatores de risco de infeção e doença grave pelo vírus; interação homem-animal, mecanismos de resistência e de transmissão interespécies do vírus, e o risco de pandemias; estratégias de prevenção e preparação para novas epidemias, incluindo vacinas; abordagens inovadoras para o diagnóstico da doença; caracterização dos mecanismos de infeção viral; caracterização da resposta do hospedeiro, imunológica celular e serológica, à infeção pelo vírus, impacto da idade e comorbilidades; desenvolvimento de novas terapias e de novas abordagens terapêuticas; repercussões da infeção viral na saúde materna e no recém-nascido; impacto psicológico e alterações de comportamento associadas à pandemia.

Em comunicado, a FCT explica que “as bolsas de doutoramento a atribuir no âmbito do programa 'DOCTORATES4 COVID-19' destinam-se a atividades de investigação desenvolvidas em instituições de ensino superior, unidades de I&D, Laboratórios Associados, Laboratórios Colaborativos, Centros de Interface Tecnológico, Laboratórios do Estado e outras instituições públicas de investigação, hospitais e unidades de cuidados de saúde, outras entidades integradas na Administração Pública, nacionais ou internacionais”.

As candidaturas decorrem entre 8 de abril e 14 de maio e devem ser submetidas no portal myFCT.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.