|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Balanço DGS. Portugal ultrapassa barreira dos 10 mil infetados e regista 266 mortos

04 abr, 2020 - 12:03 • Redação

Os primeiros casos da Covid-19 confirmados em Portugal foram registados no dia 2 de março. O país está mantém-se em estado de emergência até 17 de abril.

A+ / A-

Veja também:


O balanço diário da Direção-Geral e Saúde revela que Portugal regista 266 vítimas mortais e 10.524 infetados.

O relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24h00 de sexta-feira, indica que a região Norte é a que regista o maior número de mortes (141), seguida da região Centro (66), da região de Lisboa e Vale do Tejo (54) e do Algarve (5). Quanto à região do Alentejo, o relatório da DGS de sexta-feira apresentava um óbito, mas o de hoje tem zero registos.

O boletim avança ainda que 5.518 pessoas aguardam o resultados das análises e mais 22 mil estão sob vigilância.

Os dados da DGS, que se referem a 79% dos casos confirmados, precisam que Lisboa é o concelho que regista o maior número de casos de infeção pelo coronavírus SARSCov2 (654), seguida do Porto (643 casos), Vila Nova de Gaia (468), Gondomar (447), Maia (404), Matosinhos (386), Braga (333), Valongo (320), Sintra (254) e Ovar (222).

Até ao momento, 75 pessoas recuperaram da doença.

Segundo o balanço deste sábado, estão internadas mais de mil pessoas, das quais 251 estão internadas nos cuidados intensivos.

A informação apresentada refere-se ao total de notificações clínicas no sistema SINAVE, correspondente a 79% dos casos confirmados. Dados por concelho de ocorrência.

Os primeiros casos da Covid-19 confirmados em Portugal foram registados no dia 2 de março. Desde as 00h00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril o país mantém-se em estado de emergência, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 59 mil. Há ainda de cerca de 221 mil pessoas que recuperaram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos: Espanha e Itália são os países com mais vítimas mortais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.