Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Especialistas de Cuidados Paliativos devem ser "componente essencial" do combate à pandemia

02 abr, 2020 - 23:58 • Pedro Mesquita

"Temos um grande papel no aproximar das famílias que estejam em fase de luto ou em acompanhamento a pessoas numa fase mais avançada da sua doença e que possam estar internadas em hospitais”, explica Duarte Soares.

A+ / A-

Veja também:


É uma mensagem de encorajamento a todos os profissionais que acompanham doentes em fase terminal. Em entrevista à Renascença, Duarte Soares, o presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, elogia o esforço de todos e destaca a importância que os médicos especialistas da área podem ter neste momento tão difícil para tantos doentes e famílias portuguesas.

“A primeira [contribuição], e mais óbvia, será o acompanhamento daqueles doentes que estejam infetados e estejam fora daquilo que é o alcance da medicina curativa, que passem para uma transição de final de vida. Mas não apenas aí: temos um grande papel no aproximar das famílias que estejam em fase de luto ou em acompanhamento a pessoas numa fase mais avançada da sua doença e que possam estar internadas em hospitais”, explica Duarte Soares.

Num comunicado divulgado esta quinta-feira, a Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos sublinha que a área é "uma componente essencial desta 'linha da frente', face ao sofrimento causado a tantos doentes e famílias" pela pandemia de Covid-19.

Mas a relevância dos profissionais dos cuidados paliativos não se esgota aqui, desde logo no aconselhamento dos profissionais de saúde chamados a tomar decisões eticamente complexas.

“Podem ter um papel fundamental no aconselhamento dos próprios profissionais de saúde a tomarem decisões que possam ser eticamente difíceis e, além disso, na gestão do próprio 'burnout'", indica o presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos. "Com a experiência acumulada em tantos anos de comunicação avançada, na comunicação de más noticias e de gestão de situações complexas, podem ter um papel muito importante no apoio aos profissionais que estão na primeira fila.”

A importância evidente dos profissionais de cuidados paliativos que presencialmente, ou com recurso às novas tecnologias tentam diminuir o sofrimento dos doentes e das suas famílias, mas que também assumem particular relevância no apoio aos profissionais de saúde na hora de tomarem decisões mais difíceis.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.