|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

LIVEBLOG RENASCENÇA

Portugal e a Covid-19. Quase três meses (sempre ao minuto) e centenas de notícias depois: o tempo é de desconfinar

09 mar, 2020 - 00:00 • Redação

A pandemia de Covid-19, que surgiu em Wuhan, na China, em dezembro, chegou a Portugal no início de março. Marcelo Rebelo de Sousa decretou o estado de emergência e prolongou-o: Portugal viveu confinado. Depois, por fim, não em emergência, mas em calamidade, regressamos lentamente à normalidade, ao que muitos chamam de “novo normal”. Mas este “desconfinamento” traz diversos desafios no horizonte: do emprego à educação, da saúde à cultura e, claro, à política.

A+ / A-
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    13 mai, 2020 évora 17:59
    Dizem que fazem milhares de testes por dia e depois aguardam resultado meia dúzia por dia . Andam a brincar às antenas 5G .
  • Maria Aguiar Pereira
    12 mai, 2020 PEDRAS PRETAS em PORTO SANTO 13:52
    TEM DE SER ASSIM. É PRECISO SABER PERDER MAIS QUE GANHAR! AS PERDAS ATINGE TODOS NÓS! A PREVENÇÃO É DE CAPITAL IMPORTÂNCIA! HAJA COMPREENSÃO ENTRE TODOS!
  • FIlipe
    04 mai, 2020 évora 15:01
    ... retifico 20 por dia .
  • FIlipe
    04 mai, 2020 évora 15:00
    .... daqui a uns meses ultrapassam a China em número de mortos , na média de 20 por mês ... Assim este Partido - Nacional Socialista do Vírus a exemplo do outro 75 anos antes , vai fazendo o apuramento da raça humana , poupando em reformas , apoios a lares , nos cuidados de saúde vigentes e futuros , aniquilando os outros todos humanos Portugueses que daqui a uns tempos pelas sequelas provocadas pelo vírus onde o SNS nunca dará resposta . Entretanto , com os médicos e enfermeiros canalizados para a matança de inocentes , vão outros doentes não Covid ficando para trás nos respetivos cuidados de saúde pela demora ... e na qual se juntam aos milhares de mortos Covid e não Covid ... somando tudo o Estado Português daqui a um ano tem provavelmente perto de 100.000 mortos . Não é fantástico o procedimento do Estado em abrir tudo quando estão espalhados milhares de milhões de vírus por Portugal nos casos de infetados ? Claro , reduzir no máximo de 10 infetados por dia ... teria sido pior ninguém depois morria e não poupavam nada de jeito .
  • ANTÓNIO
    02 mai, 2020 QUEIJAS 19:31
    Tanto incompetência, qualquer programador faria em 2 ou 3 dias um sistema que não permitisse erros crassos e isso conviesse ou seja se fosse para cobrar taxas ou impostos, aí diria como no DR "entra em vigor" no dia seguinte a publicação. E no fundo estão a receber o ordenado mas em casa.
  • omemvenus
    01 mai, 2020 11:42
    Governo deve impor uma obrigação nao deixar vender mascaras sociais com valores superiores a 50 cêntimos , se nao protegerem os pobres , vao infetar os ricos , porque nao as compram .
  • Escuta, Carlos
    01 mai, 2020 Sindico 11:15
    Sindicalizem-se e vão à luta, em vez de ficarem no vosso canto a espumarem de inveja de quem luta
  • nwe2
    29 abr, 2020 22:51
    O futebol já está no papo. E o fado e Fátima? Para completar a trilogia.
  • Henrik
    23 abr, 2020 Lx 18:02
    '' Diretora-geral da Saúde garante que "a maioria das pessoas" que ficaram infetadas em lares "estão neste momento bem e muitas recuperaram". ''No total, até agora, houve 327 casos de Covid-19 confirmados em lares, em "população envelhecida e com problemas de saude").''... ~40 %. e este facto, em consequencia de negligencia, abandono, tem nome.
  • Filipe
    21 abr, 2020 évora 18:44
    Os patrões dos privados são todos uns aldrabões , seja o mais rico ao mais pobre . Lucram milhares de euros mensalmente , 80 % continua a meter euros no bolso sem passar fatura/recibo . Escondem o lucro onde podem , os ricos em paraísos fiscais , os pobres compram Mercedes e casas de férias no Algarve . Quando chega um mês fechados , fazem-se todos uns coitadinhos , despedem trabalhadores mas seguram as suas riquezas acumuladas . Depois , esperam sentados que venham euros a fundo perdido , o que acontece desde 1986 . Eles lá sabem como metem euros no bolso , são sempre os mesmos desde 1986 . O exemplo do Português aldrabão viu-se com aqueles que tinham barracas para as cabras e depois dos incêndios ficaram com habitações novas . E , não esqueçam que desde ao comércio , ao alojamento local , hotéis ... empresas diversas ... etc. Todas receberam verbas a fundo perdido da UE que deu para pagar tudo e arrecadarem ainda euros por baixo do colchão . Ninguém fiscaliza os montantes atribuídos , é pedirem ... darem e aldrabarem . Os funcionários públicos não recebem dos projetos da UE , se tens que te queixar , queixa-te ao teu patrão que rouba o Estado e o empregado .