|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Pandemia

Imagens do espaço mostram quebra na poluição em Portugal devido à Covid-19

01 abr, 2020 - 08:18 • Sofia Freitas Moreira , Fátima Casanova

Desde o dia 10 de março verificou-se uma redução das emissões devido à paragem da atividade industrial. Especialistas dizem que diminuição pode ajudar a minimizar os efeitos da pandemia da Covid-19 em Portugal.

A+ / A-

As consequências da paragem económica no país já começam a ser visíveis do espaço. Ao longo das últimas semanas, observou-se uma redução de 80% das emissões de dióxido de nitrogénio (NO2) para a atmosfera na cidade de Lisboa. No Porto, a diminuição chega aos 60%.

As imagens captadas por satélite foram divulgadas pelo Observatório da Terra do AIR Centre, sediado nos Açores. Para os investigadores, esta evolução é particularmente benéfica para reduzir a probabilidade de afetar pessoas com problemas respiratórios.

“De certa forma, pode também vir a ajudar a mitigar o impacto deste surto. Sabe-se que o dióxido de nitrogénio está relacionado com o aumento da probabilidade de problemas respiratórios”, explica à Renascença o responsável pelo laboratório do AIR Centre, Pedro Silva.

Afinal, a inalação por dióxido de azoto está relacionada com o aumento da probabilidade de problemas respiratórios, uma vez que em altas doses poderia inflamar o revestimento dos pulmões e reduzir a imunidade a infeções pulmonares, causando problemas como tosse, constipações e bronquite.

Em comunicado, o observatório explica que “os principais efeitos da inalação do NO2 estão relacionados ao aumento da probabilidade de problemas respiratórios, uma vez que em altas doses poderia inflamar o revestimento dos pulmões e reduzir a imunidade a infeções pulmonares, causando problemas como tosse, constipações e bronquite”.

O dióxido de nitrogénio é gerado por veículos, indústrias pesadas e centrais de produção de energia. A redução destas emissões explica-se pela paragem da atividade industrial um pouco por todo o país, desde que a pandemia chegou a Portugal, no início de março.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.