|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Covid-19

​Fiquem em casa. “Até que haja vacina contra o coronavírus, não podemos ficar descansados”

29 mar, 2020 - 14:14 • Cristina Nascimento

Diretora-geral da Saúde e ministra da Saúde renovam apelo a todos para que cumpram à risca o isolamento social. Autoridades dão também indicações específicas para os lares de terceira idade.

A+ / A-

As autoridades de saúde renovaram, neste domingo, os apelos aos portugueses para que cumpram as orientações de isolamento e distanciamento social. “Isto não é um caso de uma quinzena, não é um caso de dois ou três meses”, avisou a diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas.

“Até que haja uma vacina, não podemos estar descansados”, sublinhou.

O repto foi lançado na conferência de imprensa com o balanço da pandemia em Portugal, neste domingo. Graça Freitas pediu aos portugueses que tenham consciência de que "ainda não estamos a terminar nada" e que temos de ser determinados perante um vírus que classificou como "extremamente inteligente e extremamente agressivo".

Na mesma linha, a ministra da Saúde, Marta Temido, reconheceu que as mudanças do quotidiano dos portugueses são difíceis, mas necessárias. "Para que nos possamos voltar a abraçar, é preciso que nos situemos longe uns dos outros agora", sublinhou, repetindo as palavras que já tinha dito no sábado, na mesma conferência de imprensa.

Preparação e disciplina nos lares

Na conferência de imprensa deste domingo, Marta Temido dedicou parte do tempo da deixar recomendações específicas para os lares de terceira idade, apelando ao profissionais e administradores que reforcem os cuidados e isolem de forma imediata qualquer caso suspeito.

"É urgente que todos se preparem e respondam disciplinadamente perante um caso suspeito. As direções técnicas destas unidades têm um papel essencial. É preciso que conheçam, estudem e apliquem as orientações da DGS; que mantenham os planos de contingência actualizados e que conheçam os contactos das autoridades de saúde locais", disse.

A ministra da Saúde deu exemplos concretos de organização destas infraestruturas para limitar a propagação do vírus. “É importante que organizem os trabalhadores por equipas e sem contacto entre si. Por exemplo: os trabalhadores A e B atendem doentes do piso 1, os C e D atendem a ala norte, os E e F os quartos 1, 2 e 3. É preciso ter estes cuidados na organização do trabalho”, referiu.



Portugal regista neste domingo 119 mortes associadas à Covid-19, mais 19 do que no sábado, e 5.962 infetados (mais 792), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.