|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

​Portugal vai entrar em ensaios clínicos contra o coronavírus

28 mar, 2020 - 14:50 • Cristina Nascimento

De 1 a 26 de março já foram feitos 40 mil testes em Portugal. Há 764 profissionais de saúde infetados.

A+ / A-

O presidente do conselho diretivo do Infarmed, Rui Santos Ivo, anunciou este sábado que Portugal vai participar em ensaios clínicos contra o coronavírus.

“Iremos estar envolvidos num conjunto de ensaios que irão ser feitos a nível nacional em colaboração com a OMS”, disse na conferência de imprensa diária da Direção-Geral da Saúde para dar conta da evolução do surto de Covid-19 em Portugal.

Rui Santos Ivo revelou que a reserva central de medicamentos vai passar a ter alguns fármacos que têm estado a ser usados para debelar a doença, entre os quais a Hidroxicloroquina, que, segundo a Ordem dos Médicos, tem tido efeitos positivos na recuperação de doentes com Covid-19.

Na conferência de imprensa deste sábado, a ministra da Saúde referiu-se ainda há questão da quantidade de testes que têm sido feitos, informando que, “desde 1 a 26 de março já foram feitos cerca de 40 mil testes”. Marta Temido recordou que o número de testes feitos é superior ao número de casos suspeitos, uma vez que recorrentemente um doente ou caso suspeito faz mais do que em teste.

Por sua vez, a diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, revelou que, até ao momento, foram notificados 764 profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, auxiliares) em Portugal infetados com o novo coronavírus.

Graça Freitas explicou que estes 764 casos estão em diferentes estados de evolução e que a maioria está a ser acompanhada em casa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.