|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Covid-19. Boletim 28 março

Infarmed autoriza uso de medicamento experimental. Juíza trava campanha de Bolsonaro contra isolamento

28 mar, 2020 - 22:38

No dia em que Portugal atingiu a marca dos 100 óbitos e confirmou mais de 5 mil infetados, uma juíza federal pôs travões à campanha "Brasil não pode parar", planeada pelo Governo para impelir os brasileiros a regressarem às suas vidas normais, em clara contramão com as orientações da comunidade médica e científica.

A+ / A-

Portugal

Número de infetados pode ser dez vezes superior aos dados oficiais. Houve "trânsito" na ponte

Ruas desertas de Cascais desinfetadas para combater disseminação do coronavírus
Ruas desertas de Cascais desinfetadas para combater disseminação do coronavírus

Mundo

Ciência e Justiça vs. Jair Bolsonaro. Espanha suspende atividades não essenciais

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Dina
    29 mar, 2020 Almada 13:40
    Quanto aos lares particulares é óbvio que não tinham um plano de contingência. De fato o estado deveria ter tido uma atenção especial, nomeadamente inspeções no cumprimento da lei. Os diretores deveriam ter proporcionado aos seus funcionários formação sobre covid-19. Os familiares pagam balúrdios para que os seus idosos estejam protegidos e isso é da competência dos lares.... Não é cobrar tudo ao estado. Felizmente que não somos holanda que 'abandona' os seus idosos indiferenciamente.. Mas nós sabemos a realidade dos lares de uma população envelhecida... Não chegam e muitos a abarrotar com condições mínimas... Espero que esta pandemia faça mudar alguma coisa coisa.... Esperemos que em pessoas melhores e mais solidárias... Mas dá Europa não parece ser esse o caminho... É de fato triste num problema em que as alternativas são a VIDA ou a MORTE haja tanto egoísmo e egocentrismo dos países mais ricos!!!