|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Marcelo esclarece: ​10 de junho celebrado apenas em Lisboa e com contenção

26 mar, 2020 - 14:28 • Eunice Lourenço

Cerimónias do 10 de Junho canceladas, sessão solene do 25 de Abril ainda em estudo. Presidente da República enviou cartas aos responsáveis madeirenses e sul-africanos.

A+ / A-

Veja também:


As cerimónias oficiais do Dia de Portugal foram canceladas. O 10 de Junho que, como tem acontecido nos últimos anos, seria assinalado em Portugal e no estrangeiro, fica assim sem as tradicionais cerimónias e discursos.

Este ano as cerimónias iriam decorrer na Madeira e na África do Sul e o presidente da comissão organizadora das cerimónias seria o cardeal Tolentino de Mendonça. Dada a situação de epidemia de Covid-19, que se vive em Portugal e no mundo, o Presidente da República já escreveu a todos os envolvidos a cancelar as cerimónias.

Marcelo Rebelo de Sousa esclareceu, entretanto, que o 10 de Junho será assinalado na mesma, mas em Lisboa e “com os cuidados impostos pelas circunstâncias”.

O Presidente espera que as cerimónias previstas este ano na Madeira e na África do Sul tenham lugar no próximo ano.

O 10 de Junho de 2021 será já depois das eleições presidenciais de janeiro, para as quais Marcelo Rebelo de Sousa ainda não esclareceu a sua recandidatura.

Em declarações aos jornalistas, no Palácio de Belém, o Presidente da República disse ainda que o cancelamento das cerimónias na Madeira e na África do Sul não significa que o estado de emergência ainda esteja em vigor a 10 de Junho. Mas, acrescentou, a logística para fazer as cerimónias nesses locais devia começar agora, pelo que entendeu que o melhor seria cancelar.

Quanto à tradicional sessão solene do 25 de Abril, o presidente do Parlamento, Ferro Rodrigues, já disse que se manterá e estão a decorrer preparativos entre o Parlamento e a Presidência da República para estabelecer os moldes em que se vai realizar. Uma das hipóteses é ter lugar na Sala do Senado e com a presença de um número reduzido de deputados.

Cancelada "manif" do 25 de Abril

A manifestação do 25 de Abril em Lisboa foi cancelada devido à pandemia de covid-19 e a Associação 25 de Abril pediu às pessoas que, mesmo em casa, vão à janela cantar a "Grândola".

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, um dos promotores do desfile anual, afirmou que a manifestação foi cancelada, mas propõe uma alternativa.

Vasco Lourenço pediu que rádios e televisões "passem" a "Grândola Vila Morena", uma das senhas do Movimento das Forças Armadas (MFA) em 25 de abril de 1974, e às pessoas, que estão em casa devido à pandemia, que venham à janela cantar, em coro, a canção de Zeca Afonso.

Portugal regista, esta quinta-feira, 60 mortes associadas à covid-19, mais 17 do que na quarta-feira, e 3.544 casos de infeção, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.