|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

TAP pede autorização para realizar voos extra a Angola e Cabo Verde

26 mar, 2020 - 09:51 • Redação

A companhia prevê que os voos para Praia e de Luanda, para repatriar portugueses, sejam realizados esta sexta-feira.

A+ / A-

Veja também:


A TAP anunciou ter pedido autorização aos governos de Angola e de Cabo Verde para realizar dois voos extra. O objetivo é repatriar mais de 400 portugueses e transportar carga médica e humanitária.

“Os voos já foram colocados em sistema (sujeitos a aprovação), sendo que as reservas poderão ser feitas no site da TAP, www.flytap.com, ou nas agências de viagens”, pode-se ler no comunicado.

A companhia aérea prevê que os voos ida-e-volta para Praia, em Cabo Verde, e de Luanda, em Angola, para Lisboa, sejam realizados já esta sexta-feira.

A TAP diz que garante “todas as condições de segurança e operacionais para a realização destes dois voos que, à semelhança dos voos extra operados pela Companhia para África ao longo desta semana, estão a realizar-se em condições operacionais atípicas, motivadas pelas diversas restrições impostas por governos e autoridades” dos países que tentam conter a propagação da pandemia da covid-19.

Lembrando que “o Governo de Cabo Verde implementou restrições aos voos oriundos de Portugal, de outros países europeus com focos epidemiológicos da covid-19, do Brasil, EUA, Senegal e Nigéria”, a TAP afirma que, considerando que os tempos de voo o permitem, realizará voos de ida e volta.

Já para Angola, “a TAP voará Lisboa-Luanda e Luanda-Faro-Lisboa, trocando a tripulação em Faro e assegurando que as tripulações não ficam de quarentena em Luanda, conforme prescrito pelas autoridades angolanas; o voo de Luanda será operado por um A330-900neo com capacidade de trazer 298 passageiros”, aponta-se no comunicado.

O número de mortes causadas pela covid-19 em África subiu hoje para 72 com o número de casos acumulados a ultrapassar os 2.700 em 46 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia.

Em Portugal há atualmente 43 mortes, mais 10 do que na terça-feira, e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 2 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00h00 de 19 de março e até às 23h59 de 2 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou perto de 470 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 21 mil. Há ainda de cem mil pessoas que recuperaram.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • CEcilia freitas
    26 mar, 2020 Luanda 18:46
    Uma vergonha o que se está a passar com a TAP visto que veem buscar os portugues já com viagens pagas e cobram novamente. Isto não é repatriamento mas sim uma oportunidade de explorar quem precisa de regressar ao seu país de origem. Simplesmente vergonhoso