|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

​Luciano Gonçalves: “Os árbitros mantêm a preparação”

25 mar, 2020 - 15:06 • José Barata

O presidente da associação da classe diz que todos os árbitros continuam a trabalhar física e tecnicamente. No entanto, Luciano Gonçalves avisa que antes de apitarem, precisam de algum tempo.

A+ / A-

Com os campeonatos parados, também os árbitros estão sem atividade no terreno. No entanto, estão a trabalhar de forma a manter o nível físico e técnico para que estejam prontos a retomar a sua função logo que possível, como revela em Bola Branca Luciano Gonçalves, o presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol.

“Os árbitros continuam a preparar-se física e tecnicamente, tiveram que adequar a forma de estudo e de treino. O Conselho de Arbitragem da Federação criou um plano físico para cada árbitro dos campeonatos profissionais, ou seja, cada um tem um plano individualizado que o está a fazer em casa ou em pequenos espaços, a nível técnico estão a fazer as reuniões de formação através de plataformas online. Todos os outros árbitros nas várias competições, os núcleos de árbitros espalhados pelo país estão a organizar-se de uma forma mais profissional, realizando sessões online, com um formador a colocar questões de um tema, com os árbitros a participarem nessa formação", revela.

Apesar de estarem a trabalhar, Luciano Gonçalves adverte que será preciso um pequeno espaço de tempo para poderem voltar a dirigir jogos de futebol.

“Uma coisa é treinar para manter a forma, mas não existe melhor treino que o de campo. Os árbitros estão preparados técnica e fisicamente, mas terá que haver um espaço curto, para podermos treinar em campo antes de voltarmos à nossa função”, concluiu.

O futebol português continua suspenso devido à propagação do coronavírus em Portugal e na Europa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.