|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Barcelona reduz salários para minimizar efeitos da Covid-19

26 mar, 2020 - 22:52 • Lusa

O clube catalão argumenta que o impacto da pandemia do novo coronavírus obriga a "uma adaptação das obrigações contratuais com os trabalhadores".

A+ / A-

Veja também:


O FC Barcelona vai avançar com uma redução salarial de todos os trabalhadores do clube, de forma a minimizar o impacto económico provocado pela pandemia da Covid-19.

"Perante o estado de emergência decretado em 14 de março, devido à crise de saúde pública originada pelo coronavírus, suspendemos toda a nossa atividade, desportiva e administrativa. Por isso, a direção decidiu implementar uma série de medidas para reduzir os efeitos económicos desta crise", refere o FC Barcelona, em comunicado.

Entre as medidas decididas pelos responsáveis do clube catalão, no qual alinha o futebolista internacional português Nélson Semedo, destaca-se a "adaptação das obrigações contratuais dos trabalhadores, tendo em conta as novas e temporárias circunstâncias" provocadas pela pandemia de Covid-19.

"Trata-se de uma redução do valor da compensação diária atribuída aos trabalhadores e, por conseguinte, a redução proporcional da remuneração prevista nos respetivos contratos de trabalho", acrescenta o clube, salientando que vai "obedecer escrupulosamente às normas vigentes na lei do trabalho".

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes devido à pandemia, registando 4.089 vítimas mortais, entre 56.188 casos de infeção confirmados. Em Portugal, há registo de 3.554 casos confirmados e 60 mortos. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais 505 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 23.000.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.