|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Boletim DGS

Ourém e Almeirim juntam-se à lista da DGS. Veja o número de casos de Covid-19 em Portugal por concelho

25 mar, 2020 - 13:28 • Joana Gonçalves

Dados mostram apenas 48% dos casos notificados. Direção-Geral da Saúde esclarece que não divulga totalidade dos casos de coronavírus por concelho por falta de "informação fidedigna". Veja quais são.

A+ / A-

Veja também:


Dados parciais divulgados esta quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS) revelam 68 concelhos portugueses com pelo menos um caso confirmado de Covid-19, entre eles Lisboa com 187, Porto com 137, Maia com 119, Vila Nova de Gaia com 83, e Valongo com 71.

Ourém (3) e Almeirim (4) juntam-se à lista divulgada esta quarta-feira, que soma mais 161 casos face ao dia anterior. Maia e Vila Nova de Gaia são os concelhos com maior aumento no número de infetados nas últimas 24 horas: mais 15 cada um.

Apenas 48% do total de casos notificados são considerados na lista de concelhos apresentada no boletim epidemiológico da DGS.

Na conferência de imprensa desta quarta-feira, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, confirma que há imprecisões na estatística da distribuição geográfica dos casos positivos de coronavírus, presente no boletim diário de propagação da doença.

"Nos óbitos não há erros. Mas os dados por concelho podem não vir preenchidos e só conseguimos recolher informação dos que estão preenchidos no campo do concelho. Estamos a afinar e a melhorar, a trabalhar a nível local para conseguir essa informação. Vamos cada vez mais pender para a realidade." Graça Freitas garante que não há qualquer intenção de omitir casos confirmados e óbitos e explica que o sistema não permitiria a situação.

De visita ao Hospital Curry Cabral, em Lisboa, o primeiro-ministro, António Costa, declarou que "a DGS não cria números" sobre o coronavírus. Os dados resultam da informação que os médicos vão colocando numa plataforma comum.

O mesmo documento integra, ainda, o concelho de Ovar, onde foi decretado estado de calamidade pública, com 58 casos. Um número que não bate certo com aquele que foi divulgado esta tarde pelo presidente da Câmara, Salvador Malheiro, que garante ter conhecimento de pelo menos 110 casos confirmados. "Portugal precisa saber a verdade", afirmou o autarca em declarações à Renascença.

Matosinhos (56 casos), Cascais e Sintra, ambos com 43 casos, seguem-se na listagem. Em Felgueiras, onde surgiram os primeiros casos notificados, há 17 registos de infeção verificados pela DGS e em Lousada, concelho vizinho, há 27, menos dois face ao dia anterior. Um valor que não deve ser interpretado como dois casos de recuperção, já que o número total de recuperados reportados no boletim de hoje não sofreu alterações face ao valor divulgado ontem.

Portugal tem 308 concelhos e nesta lista há 240 ainda sem casos confirmados de infeção por Covid-19.

A nível nacional confirmam-se, ao dia de hoje, 2.995 casos de pessoas infetadas com o novo coronavírus, mais 633 do que na terça-feira. Este número indica que há um aumento de 27% de casos confirmados no país, nas últimas 24 horas.

Foram registadas 43 vítimas mortais, mais do 10 do que no dia anterior. Há ainda registo de 22 pessoas recuperadas.

A DGS informa ainda que mantém em vigilância 13.624 casos.

Instada na terça-feira pela Renascença a esclarecer porque divulgou dados com discrepâncias sem qualquer nota de esclarecimento, a Direção-Geral da Saúde justifica a decisão por ausência de "informação fidedigna por concelho".

"A DGS está a trabalhar em conjunto com as Administrações Regionais de Saúde no sentido de melhorar o sistema e a informação divulgada", disse fonte da instituição à Renascença.

A partir da 00h desta quinta-feira, Portugal entra "em fase de mitigação", adiantou ainda Graça Freitas, esta tarde em conferência de imprensa.

Portugal estava até agora em fase de mitigação, por transmissão local.

[notícia atualizada às 15h00]

Veja a lista completa de casos de Covid-19 em Portugal por concelho.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.