|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Cristina Branco: “É muito bonito mostrar as coisas na internet, mas nós precisamos trabalhar”

24 mar, 2020 - 20:24 • Maria João Costa

“Eva” é o novo disco de Cristina Branco. Em tempo de quarentena, não há concertos, mas a música está disponível nas plataformas digitais. A cantora quer é que saiamos “ilesos” de tudo isto.

A+ / A-

“É tudo muito novo para nós todos” admite Cristina Branco que tem um novo disco a sair no meio do contexto mundial de pandemia. A cantora acaba de lançar “Eva”, um álbum cheio de músicas autobiográficas. “É obvio que perdi alguns concertos, alguns estão ainda pendurados e não sei o que lhes vai acontecer” diz a cantora que confessa: “Estamos todos meio a “panicar”, eu e os meus músicos, porque isto é o nosso trabalho.”

Em entrevista ao programa Ensaio Geral da Renascença, Cristina Branco reage à multiplicação de concertos feitos através das redes sociais e admite: “Isto é tudo muito bonito, mostrar as coisas na internet e sermos solidários, e somos e seremos sempre que nos chamem, mas nós precisamos de trabalhar”.

“Delicadeza” foi o tema de estreia do disco que leva um nome de que Cristina Branco gosta muito. A cantora criou uma espécie de alter-ego para este trabalho em que assina a produção musical com os seus músicos – Bernardo Couto na guitarra portuguesa, Bernardo Moreira no contrabaixo e Luís Figueiredo no piano.

E quem é Eva? Foi o que perguntamos a Cristina Branco. “É um nome que eu gosto muito e a dada altura da minha vida resolvi usá-lo para criar um personagem. Foi numa altura difícil da minha vida quando estava numa residência artística em Louisiana, na Dinamarca. Comecei a construir esta pessoa, de repente apareceu-me uma mulher com determinadas caraterísticas que gostava, mas que não conseguia trazer para mim, Cristina”

Neste processo criativo, Cristina Branco explica que foi-se encontrando também consigo mesma. “Fui construindo uma personalidade, nomeadamente o que era para mim a verdadeira liberdade. No fundo andava á procura de mim e não precisava da autorização de ninguém para ser Eva ou fosse o que fosse”.

“Eva” é o disco que sucede a “Menina” lançado em 2016 e “Branco” em 2018. Para fazer este álbum, Cristina pediu a vários amigos e compositores para escreverem para si. Márcia, Pedro da Silva Martins, Kalaf Epalanga ou Francisca Cortesão estão entre os nomes que aceitaram o desafio.

Está lá também André Henriques que nas palavras de Cristina Branco, de repente, é o seu “trovador”. Também ela assina algumas músicas. A cantora explica-nos que a todos os que escreveram para si entregou “uma biografia da Eva supercompleta” além disso, “receberam também excertos diário” de Cristina “entre janeiro de 2018 e janeiro de 2019”. O resultado é claro para a interprete: “De repente olho para estes textos e eles são biográficos. É como se eu os tivesse escrito.”

Na fotografia da capa do disco, vemos Cristina Branco de ombros despidos. Toda a imagem do álbum é assinada pela realizadora e fotografa Joana Linda que é também responsável pelo vídeo de “Delicadeza” gravado nas minas de Sal-Gema de Loulé, a cidade algarvia que acolheu Cristina Branco e a sua equipa para a gravação de Eva.

“Loulé aconteceu quando houve a ideia de fazer este disco e fazê-lo à volta deste processo biográfico. Achei que era importante nós sairmos de nossas casas. Todos nós temos família, filhos, e era importante sair desse ambiente e estarmos fechados sobre a música e a intenção de criar esta “Eva”. Surgiu a ideia de fazer em Loulé porque tínhamos estado lá há pouco tempo. Percebemos que tinham todas as condições para nos receber, um estúdio e um pequeno teatro onde podíamos estar tranquilos a trabalhar.”

Gravado também em parte na Dinamarca, “Eva” é um disco que sai para o mercado em formato CD, mas também no digital. Neste tempo de estado de emergência é nas plataformas de internet que podemos ouvir e comprar este disco cuja divulgação ficou condicionada por este vírus pandémico.

Fechada em casa, a partir de onde nos deu esta entrevista, Cristina Branco diz-nos: “Estarmos isolados em casa e separados não permite que criemos da mesma maneira. Eu não acredito muito nisso. Eventualmente posso escrever, mas depois falta-me a outra parte que para mim é fundamental que é cantar. As pessoas, se calhar por estarem em casa até estiveram mais atentas à saída do disco, querem muito ouvir música, mas é importante sairmos disto ilesos e percebermos como é que podemos continuar a partir daqui.” Talvez com uma “Prova de Esforço”, que é o nome do segundo single deste disco “Eva”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.