Tempo
|
A+ / A-

IPSS já contam com equipas de intervenção rápida para evitar alastramento de casos de Covid-19

24 mar, 2020 - 12:21 • Henrique Cunha

A Confederação Nacional das Instituições Particulares de Solidariedade Social alerta para a falta de material nas IPSS.

A+ / A-

Veja também:


Sem casos de Codiv-19 até ao momento, as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) têm a partir de hoje “equipas de intervenção rápida em todos os distritos” prontas para atuar.

De acordo com o Pe. Lino Maia, o objetivo é evitar pânico e a procura de soluções rápidas para quando surgir o primeiro sinal de alarme.

Ouvido pela Renascença, o Presidente da Confederação Nacional das Instituições Particulares de Solidariedade Social (CNIS) revelou que as equipas “estão a ser criadas em todos os distritos, com o apoio das respectivas uniões distritais” e têm como objetivos “estar atentas e capazes de articular soluções que também estão a ser pensadas a nível nacional”. O Pe. Lino Maia diz que “o importante nestes casos é ao primeiro sinal de alarme intervir para evitar depois o alastramento e o pânico”.

Falta material de proteção

Por resolver continua o problema da falta de material de proteção dos funcionários das instituições de solidariedade social. O Pe. Lino Maia garante que “foi feito um levantamento das necessidades a nível nacional e, por agora, não há garantias de quando poderá ser distribuído esse material”.

Faltam “equipamentos de proteção individual, nomeadamente máscaras, luvas, aventais e gel”. O Presidente da CNIS espera “que nos próximos dias haja uma primeira distribuição percentual”, mas não “há certeza de um calendário assegurado”. “Isso não depende da CNIS. A CNIS fez o levantamento e deu sinal das necessidades ao Governo, agora é esperar que isto nos próximos dias seja cumprido”, esclarece.

A Confederação Nacional das Instituições Particulares de Solidariedade Social tem a partir de hoje equipas de intervenção rápida para responder a casos de contaminação pelo novo coronavírus.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+