|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Coronavírus. Manuel Alegre dedica poema à Lisboa com "praças cheias de ninguém" mas que "ainda resiste"

21 mar, 2020 - 14:00 • Lusa

Poeta partilhou o poema na sua página oficial de Facebook.

A+ / A-

O poeta e escritor Manuel Alegre publicou, esta sexta-feira, um poema na sua página oficial de Facebook dedicado a Lisboa que, "com praças cheias de ninguém", "ainda é Lisboa de Pessoa alegre e triste" e "ainda resiste", em tempos de pandemia da Covid-19.

Desde a sua publicação, o poema de Alegre já foi partilhado por mais de 5.800 pessoas e teve mais de 1.600 'likes´.

Portugal regista, neste momento, 12 mortes e 1.280 casos confirmados de infeção pela Covid-19.

Uma viagem por Lisboa de portas fechadas pelo combate ao coronavírus
Uma viagem por Lisboa de portas fechadas pelo combate ao coronavírus
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • mewtwo
    21 mar, 2020 mewtwoand2@gmail.com 23:25
    A velhice é uma coisa horrível, nalguns.