|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Covid-19

"Queremos ajuda." Lar em Vila Nova de Famalicão está sem funcionários

22 mar, 2020 - 07:41 • Pedro Filipe Silva , com Lusa

Os 30 utentes estão a ser acompanhados proprietária, a diretora técnica, “que está grávida”, e uma enfermeira.

A+ / A-

Veja também:



Os alarmes soaram na semana passada neste lar com 30 utentes, quando foi detetado o primeiro caso positivo numa funcionária. Agora, já há oito infetadas com Covid-19, como confirmou à Renascença a proprietária e gerente da Residência Pratinha.

“Uma funcionária foi na semana passada fazer o teste e acusou positivo. As autoridades de saúde mandaram o resto das funcionárias fazer o despiste, porque estavam a apresentar sintomas. Neste momento, estão oito em casa e as restantes dez ainda não sabem o resultado e têm de aguardar em casa, em quarentena”, disse Teresa Pedrosa.

Os utentes estão ao cuidado de três pessoas não qualificadas. “Estamos a assegurar os serviços mínimos - uma enfermeira, eu e a diretora técnica, que está grávida. Estamos a fazer o que podemos", sublinha.

Teresa Pedrosa confirmou que já entrou em contacto com a Segurança Social, a delegada de saúde e a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. Mas a Segurança Social terá dito que “como é um lar privado, o caso tem que ser tratado com a Saúde Pública”. “A delegada de saúde disse que temos que ficar as três com eles. O que é impossível”, afirmou.

“Queremos ajuda, que reintegrem os utentes ou nos arranjem pessoas para nos ajudar.”

O lar aguarda agora ajuda da Cruz Vermelha de Braga.

A responsável adianta ainda que para já ainda não foi possível realizar testes aos idosos. “Estavam a tentar deslocar uma equipa do INEM para vir ao lar fazer os testes aos utentes, mas não foi possível”.

Ao início da tarde a Câmara Municipal de Famalicão informou a Renascença de que está a par da situação, propondo-se a prestar a ajuda possível.

O mais velho dos utentes tem 94 anos e o mais novo 55, “mas tem HIV”. “São pessoas de alto risco”, alertou.

Em Portugal, há 12 mortes e 1.280 infeções confirmadas. O número de mortos duplicou hoje em relação a sexta-feira e registaram-se mais 260 casos no mesmo período.

[Notícia atualizada às 14h15]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • raul Silva
    22 mar, 2020 10:09
    Diretora Geral da Saúde, Ministra da Saúde, Primeiro-Ministro, Ministro da Administração Interna e Presidente de República. Quando um país está nas mãos de gentalha incompetente , nada funciona,