|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Estado de emergência. PSP ultima procedimentos e se for necessário será usada a força

21 mar, 2020 - 11:14 • Redação

O estado de emergência proposto pelo Presidente prolonga-se até às 23h59 de 2 de abril.

A+ / A-

A Polícia de Segurança Pública está a adaptar os procedimentos operacionais para o estado de emergência. Até agora tem estado em vigor o protocolo operacional do estado de alerta, mas “há que fazer adaptações”, refere fonte policial à Renascença.

Com o novo decreto do Governo, aprovado sexta-feira em Conselho de Ministros, “haverá alterações de procedimentos”, mas a mesma fonte sublinha que a “abordagem inicial será sempre pedagógica, tal como referiu o primeiro-ministro”.

A mesma fonte refere, no entanto, que “em caso limite de incumprimento das regras definidas pelo Governo, as forças de segurança poderão ter usar a força com os meios coercivos que a PSP tem ao dispor e que já normalmente utiliza”.

O objetivo é o de “padronizar a nível nacional a ação das intervenções policiais” no âmbito da pandemia do novo coronavírus.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00h00 de quinta-feira, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

O estado de emergência proposto pelo Presidente prolonga-se até às 23h59 de 2 de abril.

Coronavírus. Como lavar as mãos para evitar contágios, em 10 passos
Coronavírus. Como lavar as mãos para evitar contágios, em 10 passos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.