|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Covid-19. Governo lança vídeo sobre acompanhamento de aulas em casa

16 mar, 2020 - 15:42 • Agência Lusa

Num vídeo dirigido aos encarregados de educação, a tutela recomenda que os horários estabelecidos pela escola sejam cumpridos e que o trabalho diário dos alunos seja acompanhado.

A+ / A-

O Ministério da Educação lançou esta segunda-feira, primeiro dia útil de estado de alerta no país por causa da pandemia de Covid-19, um vídeo com conselhos para os pais acompanharem o trabalho escolar dos filhos em casa, lembrando que “os alunos não estão de férias”.

Num vídeo dirigido aos encarregados de educação, a tutela recomenda que os horários estabelecidos pela escola sejam cumpridos e que o trabalho diário dos alunos seja acompanhado, sublinhando que, mesmo à distância, “não se pode faltar às aulas”.

Alguns dos 10 conselhos do Ministério da Educação passam por verificar se todos os trabalhos propostos são realizados, manter o contacto com os professores e diretores de turma, e ajudar a identificar as dúvidas que os alunos possam querer colocar aos professores.

O ministério aconselha também que os pais aproveitem este período para promover outras atividades que os alunos possam desenvolver em casa, como o exercício físico ou a leitura, numa altura em que cerca de dois milhões de alunos estão a ter aulas à distância.

“Aproveite os tempos livres entre aulas para que haja leitura, muita leitura”, aconselha a tutela no vídeo publicado na página do Youtube da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, em que também são promovidas as visitas a museus e exposições virtuais.

O Governo anunciou na sexta-feira a suspensão das atividades presenciais letivas e não letivas em todos os estabelecimentos de ensino, desde creches a universidades e politécnicos, a partir de hoje e até dia 09 de abril, como uma das várias medias para controlar a propagação do novo coronavírus, numa altura em que o país está em Estado de Alerta.

Segundo dados do Ministério da Educação, só cerca de 800 escolas vão abrir portas, para garantir as refeições dos alunos mais carenciados e acolher os filhos de pessoal hospitalar e de emergência, os únicos que poderão continuar a ir à escola, para que os pais possam ir trabalhar.

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou 6.500 mortos em todo o mundo e infetou cerca de 170 mil pessoas, das quais mais de 75 mil recuperaram.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos de infeção confirmados para 331, mais 86 do que os registados no sábado.

Entre os casos identificados, mais de metade (174) estão a recuperar em casa, 139 estão internados, 18 dos quais em unidades de cuidados intensivos. Há três pessoas recuperadas.

O Governo declarou na sexta-feira o Estado de Alerta no país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão, e impôs restrições em estabelecimentos comerciais e transportes, entre outras medidas.

Tem dúvidas sobre o coronavírus? Deixe-nos as suas perguntas aqui e os especialistas de saúde pública respondem em antena e no digital da Renascença.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.