|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

Euranet
Europa para que te quero?
Todas as segundas-feiras, depois das 13h, o correspondente da Renascença em Bruxelas, Vasco Gandra, explica que consequências têm na vida dos cidadãos as decisões tomadas pela Comissão Europeia.
A+ / A-
Arquivo
Europa para que te quero? (09-03-2020)
Europa para que te quero? (09-03-2020)

EUROPA PARA QUE TE QUERO?

O estatuto de refugiado

09 mar, 2020 • Vasco Gandra


A pressão migratória em 2015, com a chegada de milhares de pessoas, pôs à prova toda a capacidade da União Europeia e dos Estados-membros em gerir a situação. Muitas destas pessoas que chegam à Europa são requerentes de asilo que fogem da guerra ou da perseguição em países como a Síria ou o Afeganistão.

Cabe às autoridades dos Estados-membros decidir quem é reconhecido como refugiado e quem recebe a devida proteção internacional. Mas a UE também estabelece uma série de condições que os 27 devem respeitar.

As normas europeias definem, por exemplo, condições de acolhimento, prazos de tratamento dos pedidos de asilo, a possibilidade de trabalhar após seis meses ou o direito à educação dos menores.

Segundo a designada Regulação de Dublin, cabe ao primeiro país de chegada do requerente, processar o seu pedido de asilo. Na última crise migratória a pressão ficou assim nos países que se encontram na linha da frente: Itália, Grécia, Malta ou Espanha - muitas vezes sem meios logísticos, humanos ou financeiros para lidar com a crise.

Daí também a existência de campos de migrantes em condições desumanas, denunciadas pelas ONGs, em algumas Ilhas Gregas.

Desde então, a UE tentou criar um sistema para distribuir os requerentes de asilo de forma mais justa pelos Estados-membros mas vários países do centro e leste recusaram participar.

Atualmente, os 27 deparam-se com a necessidade de criar uma política migratória mais eficaz. Uma política que evite divisões mas também que uniformize os procedimentos e reflicta um equilíbrio entre os princípios humanitários e de protecção exigidos pela política de asilo, e as preocupações de coesão social.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.