Coronavírus. Como a psicologia explica a corrida aos supermercados (e ao papel higiénico)

12 mar, 2020 - 18:18 • Inês Rocha

Medo, irracionalidade, competição por recursos e necessidade de controlo. São algumas das razões que Samuel Lins, professor de Psicologia do Consumo na Universidade do Porto, encontra para a corrida desenfreada aos supermercados a que se tem assistido nos últimos dias. Uma atitude “perigosa”, porque os bens podem faltar sem qualquer necessidade, “simplesmente pelo medo e pela observação do comportamento dos outros”.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Reportagem
Eu Eleitor hyper

Eu, eleitor

Retratos do país que vota

Que país é este que vai às urnas? Até às eleições legislativas, a Renascença apresenta retratos de 18 eleitores dos círculos eleitorais de Portugal continental, olhando as características e dificuldades de cada distrito.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Carvalho
    23 mar, 2020 06:43
    Olá bom dia, Em relação aos ginásios darem treimos/aulas, nós, no E-pyness em Paços de Ferreira damos treinos em direto e ao vivo por vídeo-conferencia, onde pode ir até 100 pessoas ao mesmo tempo. Damos às 7horas da manhã, às 18:30 e às 20:30! Obrigado e bom trabalho 😉