Em Nome da Lei

António Joaquim, antigo amante de Rosa Grilo: “Foi feita justiça”

05 mar, 2020 - 20:00 • Marina Pimentel , Sofia Freitas Moreira (edição)

António Joaquim diz que não consegue equacionar a hipótese da repetição do julgamento, acrescentando que “foi feita justiça” com a sua absolvição, mas não comenta a condenação de Rosa Grilo. O antigo amante de Rosa Grilo, condenada a 25 anos de prisão efetiva pelo homicídio do marido, o triatleta Luís Grilo, foi um dos convidados do Em Nome da Lei, onde o caso foi tema de discussão.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Reportagem
Eu Eleitor hyper

Eu, eleitor

Retratos do país que vota

Que país é este que vai às urnas? Até às eleições legislativas, a Renascença apresenta retratos de 18 eleitores dos círculos eleitorais de Portugal continental, olhando as características e dificuldades de cada distrito.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.