|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Motociclos envolvidos em acidentes rodoviários aumentaram 80% em janeiro

05 mar, 2020 - 12:21 • Lusa

Um relatório da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, que integra pela primeira vez as Regiões Autónomas, revela que, apesar deste aumento, os indicadores da sinistralidade baixaram no primeiro mês de 2020.

A+ / A-

Os ciclomotores e motociclos envolvidos em acidentes rodoviários aumentaram 80% em janeiro face ao mesmo período de 2019, mas todos os indicadores da sinistralidade baixaram no primeiro mês de 2020.

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) passou a disponibilizar relatórios mensais detalhados e integra, pela primeira vez, os indicadores dos acidentes nas regiões autónomas da Madeira e dos Açores.

O relatório de janeiro divulgado esta quinta-feira mostra que o número de acidentes rodoviários em janeiro foi de 2.943 e provocaram 31 mortos, 146 feridos graves e 3.259 feridos ligeiros.

Em relação ao mesmo mês de 2019, registaram-se menos 14 acidentes rodoviários com vítimas (-0,5%), menos 17 mortos (-35,4%), menos 27 feridos graves (-15,6%) e menos 263 feridos ligeiros (-7,5%).

Apesar da redução dos dados da sinistralidade verificada no Continente e na Madeira, nos Açores observou-se um agravamento de mais cinco acidentes com vítimas, mais uma vítima mortal e um ferido grave e mais de 20 feridos graves em relação a período homólogo de 2019.

O relatório da ANSR faz, no entanto, uma análise mais pormenorizada aos desastres ocorridos em janeiros nas estradas do Continente, onde se registaram 2.825 acidentes com vítimas (menos 0,4% face a ao mesmo mês de 2019), 30 mortos (menos 33,3%), 130 feridos graves (menos 16,7%) e 3.121 feridos ligeiros (menos 8,2%).

De acordo com o mesmo documento, os acidentes que envolveram ciclomotores e motociclos aumentaram 80% em janeiro face ao mesmo mês de 2019, totalizando 1.016, sendo, no entanto, os automóveis ligeiros que mais estiveram envolvidos em desastres.

“Entre 2016 e 2020, com exceção do número de acidentes com vítimas, que sofreu um aumento de sete por cento, todos os indicadores da sinistralidade apresentaram uma tendência decrescente", indica o documento, frisando que, em janeiro, a colisão foi o tipo de desastre mais frequente, mas o maior número de vitimas mortais resultou de atropelamentos.

Segundo a ANSR, face ao mês de janeiro de 2019, há mais quatro vítimas mortais e uma redução de 28 feridos graves por atropelamento, bem como uma diminuição de oito a 11 mortos ocorridos em colisões e despistes.

A maioria dos acidentes com vítimas e do número de mortos ocorreu em arruamentos, continuando a predominar os desastres dentro das localidades.

A Segurança Rodoviária indica também que, no primeiro mês do ano, 46,7% de total de vítimas mortais registou-se entre os peões, seguido dos condutores (40%) e passageiros (13,3%).

Estes dados dizem respeito aos óbitos ocorridos no local do acidente ou durante o seu transporte para o hospital.

O relatório do primeiro mês do ano avança também com dados da fiscalização, dando conta que foram fiscalizados cerca de 12 milhões de veículos, mais 60,7% do que em janeiro de 2019, que resultaram em mais de 132 mil infrações, o que representa um aumento de 12,9%.

Segundo a ANSR, mais de metade (58,7%) das infrações registadas em janeiro é referente a excesso de velocidade.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.