|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Sporting

Bruno de Carvalho ia despedir Frederico Varandas e Jorge Jesus

28 fev, 2020 - 18:10 • Redação

Ex-presidente do Sporting relata o que aconteceu numa reunião de "staff" e explica contexto de declaração polémica.

A+ / A-

Bruno de Carvalho revelou, esta sexta-feira, no âmbito do julgamento do ataque à Academia ao Sporting, em Alcochete, que planeava despedir Frederico Varandas, seu sucessor na presidência do clube, e Jorge Jesus.

À altura dos factos, Bruno de Carvalho era presidente do Sporting, Varandas era o chefe do departamento médico e Jesus era o treinador da equipa principal de futebol. Em declarações no Tribunal do Monsanto, o agora comentador de futebol explicou o que aconteceu na reunião de "staff" realizada após a derrota com o Atlético de Madrid.

"As pessoas que iam ser despedidas [com justa causa] eram o Jorge Jesus, que acabou condecorado, e Frederico Varandas, que acabou presidente", contou o ex-líder leonino, arguido do processo.

Bruno de Carvalho terá dito algo como "aconteça o que acontecer, vão estar comigo". O ex-presidente do Sporting explicou, ao coletivo de juízes, o contexto da afirmação: "Disse que Jorge Jesus ia deixar de ser treinador, que toda a gente ia ficar feliz, até iam fazer um jantar de comemoração para festejar. Só dois ou três é que iam ficar tristes."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.