|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Reino Unido

Justiça britânica chumba expansão do aeroporto de Heathrow por razões climáticas

27 fev, 2020 - 13:18 • Redação com agências

Um tribunal britânico considera a construção de uma terceira pista ilegal por questões relacionadas às alterações climáticas. O Governo anunciou que não vai recorrer da decisão.

A+ / A-

A expansão do aeroporto de Heathrow, no Reino Unido, foi considerada ilegal por um tribunal inglês esta quinta-feira. Em causa estão questões relacionadas com as alterações climáticas, que podem demover o projeto avaliado em cerca de 18 milhões de libras (21 milhões de euros).

O juiz do tribunal decidiu que a construção de uma terceira pista no aeroporto, considerado o mais movimentado na Europa, seria "legalmente fatal". A principal causa para o chumbo da proposta está na incongruência deste projeto face aos compromissos assumidos pelo Governo britânico em relação às alterações climáticas.

O Governo decidiu não recorrer da decisão do tribunal. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, tem-se manifestado contra esta expansão, proposta pelo anterior executivo. Durante a sua campanha eleitoral, Johnson garantiu que iria fazer os possíveis para interromper os planos para Heathrow.

Esta decisão do Governo pode ser decisiva para finalizar o projeto. Os planos para a expansão têm-se arrastado ao longo das últimas décadas, devido a indecisões e disputas.

Nos últimos meses, estão em causa os possíveis impactos relacionados com as alterações climáticas, alvo de protestos de organizações como a "Greenpeace". Os que se opõem a esta expansão garantem que o reconhecimento das questões climáticas pode vir a ter consequências positivas em outros projetos.

O aeroporto vai recorrer

A gestão do aeroporto de Heathrow, que é detido pela espanhola Ferrovial, a Autoridade de Investimento do Qatar e por uma corporação de investimento chinesa, anunciou que vai recorrer da decisão do tribunal.

Heathrow garante que as questões relacionadas às preocupações com as alterações climáticas vão ser esclarecidas. A gestão acrescenta que esta expansão seria "crítica" para que o Reino Unido aumente as trocas comerciais com outros países, depois do "Brexit".

Governo considera os próximos passos

Depois da decisão do tribunal, o ministro dos Transportes britânico, Grant Shapps, garantiu que o Governo já está a considerar quais os próximos passos a ter em conta em relação a este projeto.

O tribunal decidiu que o Governo deveria rever as políticas aeroportuárias para que a expansão se tornasse legal. O executivo decidiu não recorrer, uma vez que leva "a sério" os seus "compromissos com o ambiente, ar limpo e a redução de emissões de carbono", referiu o ministro.

"Sempre fomos claros que a expansão de Heathrow [...] deve atender a critérios rigorosos no que toca à qualidade do ar, poluição sonora e alterações climáticas", acrescenta Grant Shapps.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.