|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Luanda Leaks. Efacec garante "todas as condições" para pagar salários e a fornecedores

20 fev, 2020 - 13:26 • Agência Lusa

Garantia veio na sequência de um comunicado de Isabel dos Santos, em que a empresária angolana alerta que o arresto de contas bancárias em Portugal está a impedir os pagamentos.

A+ / A-

O Conselho de Administração da Efacec Power Solutions garantiu esta quinta-feira que tem "uma gestão independente e reúne todas as condições para honrar os compromissos acordados" com todos os colaboradores e fornecedores, "não estando colocada a possibilidade" de incumprimento.

Esta posição surge na sequência de um comunicado da empresária angolana Isabel dos Santos, enviado à agência Lusa, no qual alerta que o arresto de contas bancárias pessoais e das empresas que tem em Portugal está a impedir os pagamentos de salários, de impostos e a fornecedores.

Em comunicado, o Conselho de Administração da Efacec Power Solutions, empresa da qual Isabel dos Santos está de saída, na sequência do processo 'Luanda Leaks', refere que "no seguimento das notícias publicadas relativas ao congelamento das contas bancárias" da empresária em Portugal vem esclarecer que "a Efacec e os seus acionistas são entidades distintas".

Além disso, prossegue, "a Efacec tem uma gestão independente e reúne todas as condições para honrar os compromissos acordados com todos os seus colaboradores e fornecedores, não estando colocada a possibilidade de não pagamento de salários ou incumprimento dos seus compromissos".

O Conselho de Administração sublinha, por último, que "a empresa está focada na gestão operacional do dia a dia e a equipa de gestão está, em conjunto com diversos 'stakeholders' [partes envolvidas], a apoiar a reestruturação acionista, para que esta se realize com a maior brevidade possível".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.