|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Dois iranianos morrem vítimas do coronavírus

19 fev, 2020 - 17:07 • Redação

A confirmação da morte surge no mesmo dia em que as autoridades de saúde iranianas anunciaram que "nos últimos dois dias foram detetados alguns casos suspeitos" do novo coronavírus.

A+ / A-

Poucas horas depois de as autoridades de saúde iranianas confirmarem a existência de dois casos de coronavírus Covid-19, os primeiros registados naquele país, fonte do Ministério da Saúde adianta, citado pela agência de notícias IRNA, que morreram duas pessoas esta quarta-feira infetadas pelo Covid-19.

Pese embora o Ministério da Saúde iraniano não confirme se se tratam dos mesmos pacientes identificados anteriormente – refere apenas que são “cidadãos iranianos idosos” –, tudo indica que sim, uma vez que são, antes como agora, naturais da província central de Qom, a sul da capital Teerão.

Segundo um responsável do Ministério da Saúde do país, Kiyanoush Jahanpour, “nos últimos dois dias foram detetados alguns casos suspeitos do novo coronavírus”. Jahanpour não referiu, porém, quantas pessoas são suspeitas de ter contraído o vírus.

O coronavírus Covid-19, que apareceu no final de 2019, em Wuhan, capital da província chinesa de Hubei. causou 2.007 mortos na China continental e mais de 74 mil infetados em todo o mundo. Fora da China continental, além dos cidadãos iranianos, há a registar dois mortos em Hong Kong, um morto nas Filipinas, um no Japão, um em França e um em Taiwan.

Segundo o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), há 45 casos confirmados na União Europeia e no Reino Unido.

As autoridades chinesas isolaram várias cidades da província de Hubei, no centro do país, para tentar controlar a epidemia, medida que abrange cerca de 60 milhões de pessoas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.