Precisamos de falar sobre a morte. “Falta-nos a sabedoria de ver alguém morrer”

18 fev, 2020 - 18:27 • Inês Rocha , Rodrigo Machado

Para a enfermeira Ana Ascensão, que todos os dias acompanha doentes em fase terminal, a dor mais difícil de atenuar nos doentes “é a espiritual”. Muitas vezes, é o ter de enfrentar a morte sem nunca ter pensado sobre isso que causa mais sofrimento às famílias.“De uma forma geral, falta-nos a sabedoria de ver alguém morrer de forma tranquila e calma e aprender daí”, diz a enfermeira paliativista, autora do livro “Cuidar a Morte” e do blog “Pali-ativo”. Também o psicólogo especialista em luto lembra a importância de conversar sobre a morte.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.