|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Veja o momento em que Marega deixa relvado após insultos racistas em Guimarães

16 fev, 2020 - 19:11 • Redação

Deslocação do FC Porto a Guimarães marcada por incidente após golo do jogador maliano dos "dragões". Treinador Sérgio Conceição fala em situação "lamentável" e diz que "somos uma família independentemente da cor da pele". Presidente do Vitória critica atitude provocatória de Marega.

A+ / A-

O avançado do FC Porto Marega abandonou o relvado após insultos racistas dos adeptos do Vitória de Guimarães, durante o jogo deste domingo a contar para a 21.ª jornada do campeonato.

O incidente aconteceu por volta dos 70 minutos de jogo, depois de Marega ter marcado o golo que colocou os dragões em vantagem.

Marega fez o 2-1 e virou-se para uma das bancadas do Estádio D. Afonso Henriques a bater no braço.

Visivelmente perturbado com os insultos que lhe foram dirigidos, o avançado maliano encaminhou-se depois para fora do relvado e pediu para sair.

Os colegas do FC Porto e do Vitória de Guimarães tentaram demover a saída do avançado, tal como o técnico Sérgio Conceição.

Nas imagens televisivas é visível o momento em que Sérgio Conceição se dirige para a bancada e diz: "é uma vergonha".

Marega abandonou o relvado manifestando todo o seu descontentamento para a bancada, através de palavras e gestos, e levou um cartão amarelo.

O treinador do FC Porto lamentou o incidente no final da partida, em declarações à SportTV: "Somos uma família independentemente da cor da pele", declarou Sérgio Conceição.

“O jogo passa para segundo plano quando algo do género acontece. Estamos completamente indignados. Sei bem da paixão que existe aqui em Guimarães pelo clube, mas sei que a maior parte dos adeptos não se revê naquilo que sucedeu, com um pequeno grupo de adeptos a insultar o Moussa [Marega] desde o aquecimento. Nós somos uma família, independentemente da nacionalidade, altura, cor do cabelo, cor da pele”, referiu Sérgio Conceição na flash interview.

O técnico dos dragões acrescentou: “Somos humanos, merecemos respeito e o que se passou hoje aqui foi lamentável”.

Em conferência de imprensa, o presidente do Vitória, Miguel Pinto Lisboa, diz que não se apercebeu de qualquer comportamento racista, mas se aconteceram os adeptos serão castigados. Pinto Lisboa lamenta o que diz terem sido as atitudes provocatórias de Marega após o segundo golo do FC Porto.

O técnico do Vitória foi cauteloso nos comentários. Ivo Vieira diz que ouviu assobios, mas não se apercebeu do que provocou a situação.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Liga de Clubes já reagiram ao "caso" Marega, repudiando "atos de racismo".

Em declarações depois do jogo nas redes sociais, o jogador confirma que foi alvo de "gritos racistas" e lamenta que não tenha sido protegido pela equipa de arbitragem.

Moussa Marega representou o Vitória de Guimarães na temporada 2016/2017, por empréstimo do FC Porto.

Os dragões estiveram envolvidos esta temporada noutro caso de alegado racismo. A UEFA abriu um processo disciplinar devido a cânticos na receção ao Young Boys, para a fase de grupos da Liga Europa, que acabou por ser arquivado.

O FC Porto venceu o Vitória de Guimarães, por 2-1, e fica a um ponto do líder Benfica, que no sábado perdeu com o Sporting de Braga.

[notícia atualizada às 23h19]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.