|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Caso Marega. Conselho de Disciplina abre processo ao Vitória de Guimarães

18 fev, 2020 - 17:40 • Redação

Clube vimaranense pode levar castigo de um a três jogos à porta fechada, pelos insultos racistas de adeptos ao jogador do FC Porto, no D. Afonso Henriques.

A+ / A-

O Conselho de Disciplina (CD) confirmou, esta terça-feira, a abertura de um processo disciplinar ao Vitória de Guimarães, na sequência dos insultos racistas a Moussa Marega, que levaram o jogador do FC Porto a deixar o relvado ao minuto 71 do jogo entre as duas equipas, no domingo.

Os insultos dirigidos ao avançado maliano constam nos relatório do árbitro principal da partida, Luís Godinho, e dos delegados Nuno Pedro e Augusto Carvalho.

Num longo comunicado, o CD lembra que tem como uma das suas bandeiras o sancionamento de comportamentos incorretos e violentos do público e garante que "nunca se demitiu, nem se demitirá, das responsabilidades públicas que lhe cabem".

No entanto, recorda que não tem "liberdade de aplicar sanções para além das balizas que lhes são impostas".

Em declarações à Renascença, o especialista de direito desportivo Luís Cassiano Neves revelou que o Vitória de Guimarães pode ser castigado com um a três jogos à porta fechada, pelo episódio da 21.ª jornada do campeonato.

Na segunda-feira, oVitória de Guimarães demarcou-se dos insultos racistas a Marega e ofereceu "a sua total disponibilidade para colaborar ativamente" na identificação dos responsáveis por este "ato de traição à fundação do clube".

[notícia atualizada às 20h01]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.