|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

160 portugueses e uma mensagem para os jovens: na escolha da profissão "o importante é gostar"

17 fev, 2020 - 08:50 • Redação

O comediante Ricardo Araújo Pereira e o artista Vhils são algumas das personalidades que participaram no livro “O Importante é Gostar: Guia de Profissões para os Jovens”. Mas há mais 158 testemunhos a ler, desde um médico de família a uma peixeira, passando por uma youtuber.

A+ / A-

O especialista em comunicação digital, Rui Passos Rocha – que, atualmente, colabora com a Fundação Francisco Manuel dos Santos e com o ISCTE-IUL – entrevistou 160 pessoas, entre as quais, a atriz Rita Blanco, o comediante Ricardo Araújo Pereira e o futebolista Gelson Martins e ainda vários cidadãos "anónimos", que têm diferentes profissões – desde engenheiro civil até calceteiro – compilando tudo num livro intitulado “O Importante é Gostar: Guia de Profissões para os Jovens”.

Aos 33 anos tinha acabado de mudar de emprego e estava a refletir sobre o que o motivava profissionalmente, quando surgiu a ideia de criar um livro para ajudar os jovens a tomar decisões sobre o futuro profissional.

À Renascença, explica que quando começou a sonhar este guia, o objetivo “era juntar pessoas que não são conhecidas do comum dos portugueses, mas que têm opiniões muito interessantes” sobre o modo como se pode viver a vida profissional.

Entretanto, ao falar com amigos, apercebeu-se que convidar também “algumas pessoas famosas” poderia fazer o livro ganhar dimensão e chegar a mais testemunhos “muito interessantes”. E assim foi.

Cada entrevista seguiu um estilo diferente, dada a diversidade de profissões e de caminhos, mas todas tinham um objetivo comum: “transmitir aos jovens as principais competências necessárias para ser um bom profissional numa determinada área”.

E não só aquilo que se aprende academicamente, mas também as chamadas “soft skills”, isto é, as competências sociais e humanas, difíceis de definir objetivamente, mas cada vez mais importantes.

Apesar de não ser um especialista no tema e, portanto, não querer avançar com grandes teorias sobre o modelo de ensino português, o autor afirma que “na altura das escolhas, é importante os jovens terem noção da complexidade e variedade de opções que têm ao seu dispor” e não tem a certeza que, atualmente, os adolescentes tenham esta consciência no fim do 3.º ciclo e do ensino secundário.

O principal conselho é que experimentem o máximo possível, participando em atividades e envolvendo-se em projetos, porque “as escolhas que os jovens fazem, muito intuitivamente, são as escolhas certas” e esta intuição deve ser estimulada, na medida do possível, durante o crescimento.

Nestas declarações deixa um alerta. “As profissões que hoje têm muita procura, podem não ser as mesmas que amanhã têm e o importante é que os jovens pensem naquilo que os motiva mesmo. Assim, vão trabalhar melhor e até ganhar mais”.

A publicação só pode ser adquirida online, através do site Guia Profissões e é uma parceria com a associação Aldeias SOS, que recebe 50% das receitas.

Para Rui Passos Rocha, é uma colaboração que faz todo o sentido, tendo em conta que a mensagem do livro tem uma estreita ligação com a missão da entidade, que acompanha crianças e jovens órfãos ou impossibilitados de viver com os pais e, por isso, muitas vezes com poucos exemplos, sobretudo profissionais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.