Tempo
|
A+ / A-

Iker Casillas. Os números de uma carreira de sucesso que chega ao fim

02 mai, 2019 - 14:08 • Eduardo Soares da Silva

Um beijo, 1074 jogos, 24 troféus e inúmeros recordes. O percurso de um dos jogadores mais titulados do futebol mundial. Casillas anunciou candidatura à presidência da Real Federação Espanhola de Futebol

A+ / A-

Produto da formação do Real Madrid, a estreia profissional aconteceu em 1998/99, com 18 anos, na equipa C do clube. A primeira partida pela equipa principal não tardou. Casillas foi titular na terceira jornada da La Liga, na época 1999/00, em Bilbau, frente ao Athletic, e não voltou a largar o lugar.

Apesar da baixa estatura para o habitual perfil de guarda-redes, com "apenas" 1.82m, Casillas fez uso das rápidas reações e velocidade como armas para lançar uma carreira de sucesso. Somou 725 jogos com a camisola da equipa principal do Real Madrid, tornando-se, a par de Raúl, a principal figura do clube na primeira década do século XXI.

Casillas conquistou cinco campeonatos, duas Taças do Rei, quatro Supertaças, três Ligas dos Campeões – a última em Portugal, no Estádio da Luz, em 2013/14 –, um Campeonato do Mundo de Clubes e duas Supertaças Europeias. No total, são 17 títulos com o Real Madrid.

A carreira internacional

A explosão no Real Madrid não escapou à atenção do selecionador, José António Camacho, treinador que mais tarde passou pelo Benfica e que deu a Iker Casillas a oportunidade de se estrear pela seleção espanhola, a 3 de junho de 2000, num amigável contra a Suécia. O espanhol esteve presente no Europeu desse mesmo ano, disputado na Holanda e Bélgica, mas não somou qualquer minuto.

Anos mais tarde, Casillas viria a capitanear a geração de ouro da "La Roja", que dominou o futebol internacional entre 2008 e 2012. O guarda-redes levantou os troféus dos Campeonatos da Europa de 2008 e 2012, e o do Campeonato do Mundo, em 2010, na África do Sul, onde protagonizou um dos momentos icónicos do futebol mundial, quando beijou a jornalista Sara Carbonero, em plena "flash interview" após a histórica conquista. Na altura, Casillas namorava Carbonero. Hoje são marido e mulher.

Sucessor de outra lenda das luvas, Andoni Zubizarreta, Casillas tornou-se no jogador com mais internacionalizações pela seleção espanhola, 177, marcando presença em cinco fases finais de Campeonatos da Europa e quatro Campeonatos do Mundo. Casillas venceu também um Mundial de sub-20, em 1999.

A última internacionalização aconteceu a 1 de junho de 2016, num amigável de preparação para o Campeonato da Europa que veio a coroar Portugal como o novo campeão europeu. Não jogou qualquer partida na fase final da prova e não voltou a ser chamado. David De Gea, guarda-redes do Manchester United, é o sucessor do longo legado de Casillas, espalhado por 15 anos de carreira internacional.

A saída para o FC Porto

Em declínio no Real Madrid, já a perder a titularidade para Keylor Navas, Casillas anunciou que iria trocar o Real Madrid pelo FC Porto no dia 11 de julho de 2015, apesar das propostas de todo o mundo. A proximidade geográfica a Madrid, local de nascimento, e a oportunidade de continuar a jogar numa liga competitiva, num clube com presença regular na Liga dos Campeões convenceram o espanhol.

Em quatro temporadas, foi praticamente sempre o número um das redes portistas, exceto quatro meses da temporada 2017/18, em que perdeu a titularidade para José Sá. Casillas realizou 156 jogos pelo FC Porto, com vários recordes internacionais pelo caminho. Tornou-se o jogador com mais presenças da história na Liga dos Campeões, com 177 jogos disputados, 20 presenças na fase de grupos da prova, também recorde absoluto, e ultrapassou os 1000 jogos na carreira.

Casillas tornou-se um dos grandes embaixadores do clube portista em todo o mundo e juntou ao percurso de luxo o troféu que restava: sagrou-se campeão português em 2018, troféu ao qual juntou uma Supertaça.

Na época passada, mais uma em que era o titular do FC Porto, a vida de Casillas parou. Durante um treino, no dia 1 de maio de 2019, o guarda-redes sofreu um enfarte do miocárdio. Fora de perigo de vida, e fora dos relvados para o que restava da temporada, ficou a questão: poderia Casillas regressar aos relvados? Em 19 anos de carreira profissional, Casillas realizou 1074 jogos e marcou uma geração do futebol mundial.

O último jogo de Iker Casillas foi em Vila do Conde, no Estádio dos Arcos, num jogo em que o FC Porto empatou com o Rio Ave. Foram os últimos 90 minutos da carreira do antigo guarda-redes, agora candidato à presidência da Real Federação Espanhola de Futebol.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+