|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Primeiro-ministro reage ao caso Marega. "Atos de racismo são crime e intoleráveis"

17 fev, 2020 - 02:32 • Lusa

António ​Costa manifesta total solidariedade ao jogador maliano do FC Porto. "Nenhum ser humano deve ser sujeito a esta humilhação", afirma o chefe do Governo.

A+ / A-

Veja também:


O primeiro-ministro manifesta "total solidariedade" com o "grande cidadão" e jogador do FC Porto Marega, que no domingo foi vítima de insultos racistas, e salientou que todos os atos de racismo são crime e intoleráveis.

"Todos e quaisquer atos de racismo são crime e intoleráveis. Nenhum ser humano deve ser sujeito a esta humilhação. Ninguém pode ficar indiferente. Condeno todos e quaisquer atos de racismo, em quaisquer circunstâncias", escreveu António Costa na sua conta pessoal na rede social Twitter.

Em relação ao avançado maliano do FC Porto, o primeiro-ministro manifestou-lhe "total solidariedade", considerando que Marega provou no campo de jogo "ser não só um grande jogador, mas também um grande cidadão".

O avançado Marega pediu para ser substituído, ao minuto 71 do jogo da 21.ª jornada da I Liga, entre o FC Porto e o Vitória de Guimarães, por ter ouvido cânticos e gritos racistas de adeptos da formação vimaranense, numa altura em que os 'dragões' venciam por 2-1, resultado com que terminaria o encontro.

Jogadores do FC Porto e também do Vitória de Guimarães tentaram demovê-lo, mas Marega mostrou-se irredutível na decisão de abandonar o jogo.

O treinador do FC Porto lamentou o incidente no final da partida, em declarações à SportTV: "Somos uma família independentemente da cor da pele", declarou Sérgio Conceição.

“O jogo passa para segundo plano quando algo do género acontece. Estamos completamente indignados. Sei bem da paixão que existe aqui em Guimarães pelo clube, mas sei que a maior parte dos adeptos não se revê naquilo que sucedeu, com um pequeno grupo de adeptos a insultar o Moussa [Marega] desde o aquecimento. Nós somos uma família, independentemente da nacionalidade, altura, cor do cabelo, cor da pele”, referiu Sérgio Conceição na flash interview.

Em conferência de imprensa, o presidente do Vitória, Miguel Pinto Lisboa, diz que não se apercebeu de qualquer comportamento racista, mas se aconteceram os adeptos serão castigados. Pinto Lisboa lamenta o que diz terem sido as atitudes provocatórias de Marega após o segundo golo do FC Porto.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Liga de Clubes já reagiram ao "caso" Marega, repudiando "atos de racismo".

Em declarações depois do jogo nas redes sociais, o jogador confirma que foi alvo de "gritos racistas" e lamenta que não tenha sido protegido pela equipa de arbitragem.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Martins
    17 fev, 2020 Lisboa 07:44
    Mas qual racismo? o plantel do Guimarães quantos estrangeiros tem? Se fosse racismo não acham que esses mesmos indivíduos, estúpidos por sinal, não se iam manifestar por não querer estranjeiros no clube? Agora se me disserem que tiveram um acto estúpido de provocação e que isso é condenável, isso concordo