Tempo
|
A+ / A-

cardeal Angelo Bagnasco

​Eutanásia é “derrota para a humanidade”

06 fev, 2020 - 01:24 • Ecclesia

Presidente do Conselho das Conferências Episcopais da Europa, cardeal Angelo Bagnasco, assinala que as pessoas têm “medo de estar sós”.

A+ / A-

Leia também


O presidente do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE) afirma que qualquer legalização da eutanásia e suicídio assistido “é uma derrota para a humanidade”, falando no contexto do debate parlamentar de 20 de fevereiro em Portugal.

“O homem não é um objeto. O doente, a pessoa que se prepara ao passo final da vida terrena, geralmente, como nos dizem os médicos, não têm medo da morte, mas de estarem sós”, disse o cardeal Angelo Bagnasco ao jornal portuense ‘Voz Portucalense’ em declarações à Agência Ecclesia.

“É mais um passo no mundo ocidental contra a pessoa humana, porque a vida é sagrada, no sentido em que ninguém pode dispor dela como se fosse um objeto”, afirmou o presidente do CCEE.

O arcebispo de Génova, em Itália, que esteve em Portugal esta semana, nas Jornadas de Teologia no Porto, salientou que a lei sobre a eutanásia, como sobre o suicídio assistido, “é uma derrota para a humanidade”.

“Em vez de ser solidária em todos os momentos, especialmente, os de maior dificuldade e sofrimento, retira-se, entregando o indivíduo a si próprio”, explicou o cardeal Angelo Bagnasco, à margem das Jornadas de Teologia no Porto.

A Assembleia da República agendou para 20 de fevereiro o debate dos projetos do BE, PS, PAN e PEV sobre a despenalização da eutanásia em Portugal.

Em declarações à Renascença, o bispo do Porto, D. Manuel Linda, afirmou que a vida não é referendável, mas acrescentou que seria "deplorável" que o Parlamento aprovasse a eutanásia no próximo dia 20 de fevereiro.

A Federação Portuguesa Pela Vida vai promover uma concentração a 20 de fevereiro, pelas 12h30, no Largo de São Bento.

Em 2018, a Assembleia da República debateu projetos de despenalização da morte medicamente assistida do PS, BE, PAN e Verdes, que foram chumbados numa votação nominal dos deputados.

Em 2016, a CEP publicou a Nota Pastoral ‘Eutanásia: o que está em causa? Contributos para um diálogo sereno e humanizador’, na qual os bispos católicos afirmam que “nunca é absolutamente seguro que se respeita a vontade autêntica de uma pessoa que pede a eutanásia”.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.