RR
|
A+ / A-

Marcelo na Índia

Empresas portuguesas e indianas vão cooperar na área da Defesa

14 fev, 2020 - 11:38 • Ana Rodrigues

Os acordos irão permitir “explorar oportunidades de negócio em mercados de interesse comum, como o continente africano”, diz o ministro da tutela, João Gomes Cravinho.

A+ / A-

São três os acordos de cooperação entre empresas portuguesas e indianas no domínio das indústrias de defesa. Foram assinados na Índia, durante a visita do Presidente da República Portuguesa, e envolvem tecnologia aeronáutica, espacial e de construção naval.

Segundo o Ministério da Defesa, "a transferência de tecnologia e coprodução destes equipamentos permitirá explorar oportunidades de negócio em mercados de interesse comum, como o continente africano".

Em causa, segundo um comunicado divulgado pelo Ministério de João Gomes Cravinho, está uma parceria entre o grupo português CEiiA (Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel) e a empresa indiana HAL, "para o desenvolvimento de novos projetos ligados à tecnologia aeronáutica e espacial", aproveitando "a experiência e a competência" adquiridas pelo grupo português, de Matosinhos, neste domínio, "nomeadamente através da participação no projeto de engenharia das aeronaves KC-390".



Um outro acordo foi assinado entre a empresa portuguesa UAVISION e a indiana VEDA Defense Systems, para a "transferência de tecnologia, produção e coprodução de sistemas aéreos não tripulados, ao abrigo do qual será ainda criado um centro de treino para este tipo de aparelhos na Índia, com 'know-how' português".

Estes acordos incluem ainda um protocolo entre os Estaleiros Navais de Peniche e o GOA Shipyard para a "construção de lanchas rápidas em Portugal e na Índia, com recurso a tecnologia da empresa portuguesa, nomeadamente polímeros nos cascos das embarcações".

A assinatura dos acordos de cooperação foi anunciada em comunicado pelo Ministério da Defesa português nesta sexta-feira.

A visita de Estado de Marcelo Rebelo de Sousa à Índia está a ser acompanhada pelo secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Jorge Seguro Sanches, e pelo secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.