|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Nissan X-Trail 1.3 – Versátil e com um motor surpreendente

05 fev, 2020 - 18:20 • José Carlos Silva

A Nissan tem no X-Trail o seu maior Crossover. E se a versatilidade está à vista, o que mais impressiona é o bloco de 1.3 litros a gasolina que debita… 160 cavalos!

A+ / A-

A Nissan pode reclamar, e com propriedade, ser a mãe de todos os SUV, com o lançamento do pioneiro Qashqai em 2007. Com este modelo inaugurou uma nova era nos automóveis utilitários, desportivos e espaçosos. Muitos construtores automóveis apanharam a “onda”, e a Nissan não ficou para trás, e desenvolveu o X-Trail como Crossover.

Exterior

As marcas nipónicas nem sempre acertam com o design automóvel ao gosto europeu. O X-Trail é, contudo, um produto muito apresentável. Tem um pára-choques volumoso sem ser saliente, um aro cromado nas dimensões certas a rodear a grelha em favos e ópticas nem demasiado esguias nem demasiado grandes que conferem ao conjunto um ar agressivo.

A traseira é discreta com um portão de generosas dimensões, e a lateral apresenta três vidros (e nenhum é falso) o que pode ser muito útil para quem optar por um X-trail com terceira fila de bancos e um total de sete lugares.

Interior

O espaço é rei e senhor dentro do X-Trail. A bagageira conta com mais de 550 litros. O guarda luvas é de boas dimensões, e o condutor pode contar com um espaço de arrumação fechado por baixo do apoio central de braços.

Os interiores são de boa qualidade, com a maior parte dos revestimentos em plástico aborrachado que limitam e muito os ruídos parasitas que inevitavelmente vão surgir para quem optar por fazer do X-Trail um verdadeiro veículo utilitário e desportivo.

Os tecidos utilizados para revestir os bancos podiam ter uma maior qualidade, tal como podia e devia ter sido utilizado um revestimento aborrachado na zona inferior do tablier junto ao joelho direito do condutor.

Quem tem menos de 1,70 metros e gosta de conduzir numa posição mais alta, tem de regular de forma quase cirúrgica a distância ideal do volante e do banco, para não ter o joelho a tocar sistematicamente nesta zona inferior do tablier. Um pormenor, que não destoa no conjunto.

O X-Trail é penalizado por utilizar alguns plásticos mais duros mas salva-se a honra do convento com o facto de estarem colocados em zonas onde raramente se toca.

O espaço à frente é bom, e o no banco traseiro é superior. Quer no que diz respeito à distância entre os joelhos e as costas do banco da frente, quer no espaço do banco que serve bem para três adultos. Há um apoio de braços no banco traseiro, mas para ser utilizado abre um espaço para a bagageira, o que pode ser uma fonte de ruído. Em contrapartida, talvez dê jeito para quem quer transportar a bordo uns esquis, sem penalizar muito o espaço disponível.

Motor

Antes de qualquer apreciação, uma confissão:

Quando a Nissan nos propôs testar o X-Trail, informou-nos que o Crossover em questão, seria um 1.3 litros a gasolina. Mas a verdade é que quando o tirámos da garagem, nem nos lembrámos.

A primeira sensação foi estarmos perante um motor de cilindrada superior. Bastante superior para dizer verdade.

O motor puxa bem e a caixa tem a dura tarefa de gerir o conjunto de uma tonelada e meia do X-Trail, mais o peso do condutor e do passageiro. É por isso natural que com alguma frequência esta baixe uma velocidade para acompanhar devidamente o ritmo. A caixa automática DCT de 7 velocidades, não sendo a melhor do mundo, dá bem conta do recado.

Impressionante é o turbo que transforma este X-Trail numa máquina atraente. Não mostra sofrimento, e transforma o Nissan num 4 rodas com alguma leveza. O motor leva o X-Trail a uma velocidade máxima de 198 quilómetros por hora, e vai do zero aos cem em 11,5 segundos.

A velocidade mais elevada comporta-se de forma sã tendo em conta as dimensões e o peso, gerindo de forma capaz as rectas e sobretudo as curvas. Mas carregar a fundo no acelerador, paga-se no consumo. Já em ritmo, dito normal, alcançámos médias na casa dos 8 litros aos cem. O que nos parece bastante aceitável, tendo em conta o peso e a motorização utilizada.

O Nissan X-Trail 1.3 tem um preço de entrada de gama de 27.000 euros. A versão testada tem um preço de 29.800 euros.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.