|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

Fernando Medina-João Taborda da Gama
O presidente da Câmara de Lisboa e um professor universitário (especialista em direito fiscal) a viver na capital olham para os principais temas da atualidade. Às terças e sextas, às 9h15
A+ / A-
Arquivo
Fernando Medina e João Taborda da Gama - Eutanásia - 13/02/2020
Fernando Medina e João Taborda da Gama - Eutanásia - 13/02/2020

F. Medina

Eutanásia. "Uma legislação feita à pressa é profundamente negativo"

13 fev, 2020 • Marta Grosso , Miguel Coelho (moderação do debate)


Fernando Medina apela a um debate sem extremismos sobre a eutanásia. João Taborda da Gama lembra que “não podemos passar mais tempo a discutir o IVA da eletricidade” do que a morte assistida.

“Sou firme defensor de que o tempo, nesta matéria, não é um elemento negativo, mas um elemento essencial para se perceber o que está em causa”, defende Fernando Medina na Renascença, quando instado a comentar os projetos sobre a eutanásia.

Na opinião do presidente da Câmara de Lisboa e comentador do programa As Três da Manhã, “uma legislação feita à pressa, sem uma consciência pública muito clara dos termos exatos do que está em causa é profundamente negativo”.

Além disso, Fernando Medina pede um debate “de elevação”. E sublinha: “nem aqueles que se opõem à eutanásia são insensíveis ao sofrimento numa fase terminal dos cidadãos, nem aqueles que são favoráveis são levianos perante a realidade da morte num contexto muito particular e muito específico”.

João Taborda da Gama concorda com a necessidade de um debate profundo sobre a matéria. “Não podemos passar mais tempo a discutir o IVA da eletricidade do que a eutanásia. É fundamental que toda a gente perceba os conceitos que estão em causa e os critérios”, defende.

Na opinião deste comentador, é estranho que os partidos tragam agora a debate uma matéria que foi chumbada na legislatura anterior e que nenhum deles colocou no seu programa eleitoral.

Caso a eutanásia vá a referendo, João Taborda da Gama afirma que, em princípio, votaria contra. Tudo depende da pergunta.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.