RR
|
A+ / A-

Audiência televisiva dos Óscares bate recorde (negativo)

11 fev, 2020 - 00:43 • Redação com Reuters

A transmissão de domingo à noite na estação ABC foi acompanhada, em média, por 23,6 milhões de telespetadores, uma descida de 20% em comparação com o ano anterior.

A+ / A-
Óscares 2020. “Parasitas” foi o grande vencedor da noite, fazendo história em Hollywood
Óscares 2020. “Parasitas” foi o grande vencedor da noite, fazendo história em Hollywood

A cerimónia dos Óscares, que consagrou o filme sul-coreano “Parasitas”, registou as piores audiências televisivas de sempre nos Estados Unidos.

A transmissão de domingo à noite na estação ABC foi acompanhada, em média, por 23,6 milhões de telespetadores, uma descida de 20% em comparação com o ano anterior.

São as audiências televisivas mais baixas na história dos Óscares, os principais prémios da indústria cinematográfica.

Comédia, Eminem, Billie Eilish e uma homenagem a Kobe Bryant. Os momentos que marcaram os Óscares 2020
Comédia, Eminem, Billie Eilish e uma homenagem a Kobe Bryant. Os momentos que marcaram os Óscares 2020

Foram ainda piores do que os números de 2018, em que uma média de 26,5 milhões de pessoas seguiram a cerimónia.

A título de comparação, em 2000, mais de 46 milhões de norte-americanos viram a entrega das estatuetas douradas através da televisão.

A emissão dos Óscares deste ano teve uma duração de três horas e meia e, pelo segundo ano consecutivo, não foi conduzido por um apresentador principal.

Apesar da quebra de telespetadores, a cerimónia que consagra os melhores do ano na sétima arte foi líder de audiências no domingo à noite e dominou as conversas nas redes sociais, onde o número de referências subiu cerca de 16% em relação ao ano passado.

Os Óscares 2020 consagraram o filme "Parasitas", do realizador sul-coreano Bong Joon-ho, que conquistou quatro distinções: melhor filme, realizador, filme estrangeiro e guião original.

Joaquin Phoenix foi considerado o melhor ator, pela sua interpretação em "Joker"; Renée Zellweger a melhor atriz em "Judy". Brad Pitt foi eleito o melhor ator secundário em "Era uma vez... em Hollywood" e Laura Dern em "Marriage Story".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.