Tempo
|
A+ / A-

Coronavírus já matou mais de mil pessoas na China

10 fev, 2020 - 23:08 • Redação com agências

Na China continental há, agora, mais de 42 mil casos confirmados da doença. No resto do mundo, existem pelo menos 135 pessoas infetadas com o novo coronavírus.

A+ / A-

Mais 103 pessoas morreram e duas mil foram infetadas com o novo coronavírus na província de Hubei, na China, nas últimas 24 horas. O número, avançado esta segunda-feira à noite pelas autoridades de saúde locais, significa que foi ultrapassada a barreira das mil vítimas mortais.

Hubei, a província onde o surto teve início em dezembro, tem agora um total de 974 mortes e quase 32 mil casos confirmados.

A taxa de mortalidade entre as pessoas que contraíram o novo coronavírus, para o qual ainda não há vacina, é de 3,07% em Hubei.

As autoridades de saúde locais estão a investigar outros 16 mil casos suspeitos da doença.

Três perguntas e respostas para perceber como se propaga o coronavírus
Três perguntas e respostas para perceber como se propaga o coronavírus

Com esta atualização, sobe para 1013 o número total de mortos provocado pelo novo coronavírus, 1011 na China continental, um em Hong Kong e uma vítima mortal nas Filipinas.

Na China continental há, agora, mais de 42 mil casos confirmados da doença. No resto do mundo, existem pelo menos 135 pessoas infetadas com o novo coronavírus.

O Presidente da China, Xi Jinping, visitou esta segunda-feira, pela primeira vez desde o princípio do surto do novo coronavírus, uma área residencial de Pequim, para acompanhar o trabalho das autoridades de saúde.

O chefe de Estado chinês apareceu com o rosto coberto por uma máscara protetora e deixou as autoridades chinesas medirem a temperatura do antebraço com um termómetro eletrónico - uma prática que tem sido corrente em todo o país desde o início do surto -, enquanto conversava com vários moradores.

"A epidemia em Hubei e em Wuhan continua muito grave", reconheceu Xi Jinping, apelando às autoridades sanitárias a aplicação de "ações mais fortes e decisivas para conter definitivamente a onda de contágio".

Portugal continua livre da doença, mas esta segunda-feira foram registados dois novos casos suspeitos. Os resultados de uma das situações já são conhecidos e deram negativo. O outro caso continua em análise.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.