RR
|
A+ / A-

Bolsa de Turismo de Lisboa 2020. Feira cresce e vai ocupar todos os pavilhões da FIL

06 fev, 2020 - 17:45 • Ana Carrilho

O destino internacional convidado continua “no segredo dos deuses”. Já o destino nacional convidado é a Região do Porto e Norte e o município convidado é o da Anadia.

A+ / A-

A Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), que decorre na Feira Internacional de Lisboa, entre 11 e 15 de março, vai ocupar todos os pavilhões da FIL, obrigando a gastronomia a transferir-se para uma área exterior coberta.

Na edição deste ano - a 32.ª -, há 18 novos destinos internacionais, mais companhias aéreas, grupos hoteleiros e municípios representados. O BTL LAB, com 40 "startups", vai ter conferências todos os dias e o Enoturismo ganha um espaço próprio.

O BTL Festivals e os Discovery The World travel Awards são as novidades da edição 2020, que foram apresentadas esta quinta-feira, em conferência de imprensa.

O Turismo de Macau marca presença, como todos os anos, na esperança de que, daqui a um mês, o pior do coronavírus já tenha passado e os turistas regressem ao território.

Estreias e regressos

A edição 2020, que tem os três primeiros dias destinados especialmente aos profissionais, tem o crescimento mais significativo na área internacional - mais 28% - com 18 novos destinos.

Nigéria, Gâmbia, Chile, Irão Eslováquia, República Checa, os estados brasileiros do Rio de janeiro, Pará e Alagoas, além de algumas regiões espanholas estreiam-se na Bolsa de Turismo de Lisboa. Também haverá regressos: Polónia, Namíbia, Guiné-Bissau e várias regiões espanholas, como as canárias e Castilla Leon ou Badajoz.

“Portugal está na moda e a economia portuguesa está a melhorar. Por isso, os destinos internacionais também têm interesse em se promover na Feira”, justifica Dália Palma, gestora da BTL.

Por outro lado, o Programa Hosted Buyers (operadores com poder de decisão significativo) é uma oportunidade para promover Portugal lá fora. Este ano, vão estar presentes na BTL cerca de 300. “No ano passado, 52% eram da Europa, mas queremos abrir a novos mercados, como os estados Unidos, Canadá ou Israel”, avança Dália Palma.

Por enquanto, o destino internacional convidado continua “no segredo dos deuses”. Já o destino nacional convidado é a Região do Porto e Norte e o município convidado é o da Anadia.

Enoturismo ganha espaço e BTL Lab aposta na formação

O BTL Lab tem cada vez mais interessados. Quarenta "startups" vão marcar presença na BTL 2020. Um espaço de inovação que, este ano, conta com a parceria da Amadeus e da NEST - Centro de Inovação do Turismo de Portugal.

Ao longo dos três dias de feira dedicados aos profissionais, vão ter lugar os “BTL Talks”. Roberto Antunes, diretor executivo da NEST, explicou que as conferências vão ter como base três eixos: pensamento estratégico sobre inovação; modelos de negócio e tecnologia, pura e simples, que possa ser aplicada ao Turismo”.

Entretanto, 35 empresas produtores de vinhos vão estar na BTL, num espaço próprio, para representar o país de Norte a Sul.

BTL Festivals e Discovery the World Travel Awards são as novidades

Entre 15 a 20 festivais vão apresentar-se em palco na BTL Festivals, uma das novidades da edição deste ano.

A outra novidade são os Discovery The World Travel Awards, um concurso "online" para todos os influenciadores digitais portugueses ou em língua portuguesa.

A partir desta quinta-feira e até dia 21, podem candidatar-se em seis categorias: Influenciador de Viagens; Fotografia de Viagem; Vlogue/Youtube; Revelação; Gastronomia & Viagens e Instagram. Depois, um júri seleciona dois ou três em cada categoria e a palavra final é do público.

O 1.º prémio para o influenciador mais votado em todas as categorias ganha uma viagem a Macau, durante uma semana. Paula Machado, do Turismo de Macau, espera que até à BTL o problema do coronavírus (e que também está a afetar diretamente o território) já esteja resolvido. De qualquer forma, sublinha, o vencedor tem um ano para usufruir do prémio.

Paula Machado elogiou o trabalho que o governo macaense está a fazer para conter a propagação do vírus. Mostrou-se confiante que em breve tudo possa estar resolvido, mas admite que haverá "um trabalho árduo para recuperar a economia e os turistas para a região, vai ser necessário adotar uma campanha agressiva”.

No ano passado, Macau conseguiu os melhores resultados de sempre no turismo: 40 milhões de turistas visitaram o território.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.