|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Deputado do PS apresenta três razões para votar contra a eutanásia

05 fev, 2020 - 23:05 • Ana Rodrigues

Pedro Cegonho defende que “a legalização da eutanásia tem problemas de constitucionalidade relativamente à inviolabilidade da vida humana”.

A+ / A-

Pedro Cegonho, deputado do PS, vai votar contra os projetos de lei sobre a legalização da eutanásia, que dia 20 deste mês vão ser votados na Assembleia da República.

Em declarações à Renascença, o deputado socialista diz que não tem certezas absolutas sobre este assunto e, por isso, decidiu em consciência que vai votar contra.

Quanto às razões, explica, são três e passam desde logo pelas “dúvidas que os projetos suscitam quanto à preservação da dignidade de uma pessoa que está em situação de sofrimento”.

Apesar de fazer questão de dizer que “acredita na bondade e boas intenções de cada um dos lados”, o deputado fala de “outros ordenamentos jurídicos onde a eutanásia foi legalizada, onde há elementos objetivos que existe uma rampa deslizante”.

Dando o caso da Bélgica, Pedro Cegonho refere que houve uma “proliferação de motivos pelos quais a eutanásia pode ser admissível”, e dá exemplos “como a manutenção do pedido mesmo que o doente perca a consciência ou da eutanásia poder ser aplicada a menores de idade, algo que no início da legislação não era admissível”.

Outra das razões apontadas para dizer “não” à legalização da eutanásia em Portugal, refere Pedro Cegonho, é a de “acreditar que a medicina ainda tem respostas para o sofrimento das pessoas que pedem para morrer”.

Eutanásia vs. Constituição

O apreço pela vida humana leva o deputado socialista a votar contra. Trata-se de um voto que “não originou qualquer pressão no seio do partido”, garante.

Já quanto à possível intervenção do Tribunal Constitucional nesta matéria, Pedro Cegonho é perentório: “a legalização da eutanásia tem problemas de constitucionalidade relativamente à inviolabilidade da vida humana”.

Questionado sobre a possibilidade de realização de um referendo sobre o assunto, o deputado socialista não tem dúvidas, garantindo que “este é um tema que não pode ser referendável”.

Pedro Cegonho falava esta quarta-feira à margem do debate “Eutanásia e boa morte hoje”, uma iniciativa do Centro de Reflexão Cristã, que decorreu no Centro Nacional de Cultura (CNC), em Lisboa.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Xavier Cortez
    07 fev, 2020 16:33
    https://www.abc.es/sociedad/abci-holanda-aprobara-pastilla-letal-para-mayores-70-cansados-vivir-202002042028_noticia.html?fbclid=IwAR2eDVj3c1_xigWf9_-ze-aWkuYLwF6Qnms2IIwAxiKGXNXw7vs9ajtTUcY#vca=rrss-inducido