|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Óbitos

Francisco Sarsfield Cabral
Opinião de Francisco Sarsfield Cabral
A+ / A-

As invenções de Trump

01 fev, 2020 • Opinião de Francisco Sarsfield Cabral


Entre as surpreendentes inovações que Trump tem trazido à política conta-se o extraordinário “acordo do século” proposto para ultrapassar o conflito israelo-palestiniano.

Não há dúvida de que o Presidente Trump tem trazido para a política inovações surpreendentes. A mais recente terá sido o plano para alcançar a paz entre israelitas e palestinianos.

A novidade está em que o dito plano favorece completa e descaradamente uma das partes: Israel. Trump apresentou o seu plano – que classificou de “acordo do século” – em Washington, ladeado por Netanyahu, que não será muito mais tempo primeiro-ministro de Israel, pois terá de responder em tribunal a três acusações de corrupção.

A outra parte da questão, os palestinianos, não foram sequer previamente sondados. Um método novo para mediar conflitos internacionais...

Conhecido o dito plano, a rejeição dos palestinianos foi imediata e total. E não só deles. A Jordânia e Turquia, por exemplo, posicionaram-se radicalmente contra.

Mas não prevê Trump um Estado palestiniano? Prevê, mas não onde a maioria dos palestinianos hoje está – seriam colocados mais longe, em terreno desértico junto ao Egito, por exemplo.

A maior parte da Cisjordânia ficaria para Israel, incluindo o vale do Jordão. Os colonatos judaicos nessa zona passariam a fazer parte de Israel.

Mas o plano tem condições: os palestinianos teriam que desmantelar o Hamas, que domina em Gaza; o futuro Estado palestiniano não teria forças armadas; seria recusado o “direito de regresso” a palestinianos expulsos de zonas entretanto ocupadas por Israel; dezenas de milhares de israelitas árabes poderiam ser destituídos da nacionalidade israelita, etc.

Quanto a Jerusalém, Trump reafirma que é e será a capital “indivisível” de Israel. O futuro Estado palestiniano poderia eventualmente localizar a sua capital a norte de Jerusalém. E receberia dinheiro dos EUA para fomentar a economia e promover o emprego.

Se este “acordo do século” foi tomado a sério por alguém, aconselha-se a essa pessoa uma consulta num psiquiatra. O governo português “tomou nota do plano de paz divulgado pela administração norte-americana, que constitui uma oportunidade para o relançamento das negociações com vista à resolução do conflito israelo-palestiniano”. Como é possível?

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Silva
    01 fev, 2020 12:05
    Como é possível Dr. Francisco Sarsfield Cabral, pergunto eu, ser tão faccioso e insultuoso quando se trata de abordar tudo o que vem de Trump, de quem aliás não tenho qualquer procuração e em quem não me revejo a muitos títulos. A haver recurso à Psiquiatria, talvez a mesma deva ser mais abrangente e "inclusiva"......