|
A+ / A-

UE

Costa avisa. “Temos muito pouco tempo” para concluir o novo quadro financeiro

01 fev, 2020 - 16:06

Primeiro-ministro defendeu, esta manhã, que o orçamento europeu devia ser aprovado rapidamente e numa demonstração de coesão.

A+ / A-

António Costa alerta: a União Europeia tem muito pouco tempo para concluir o novo quadro financeiro plurianual e o tempo que já passou de discussão teve muito poucos avanços.

“Passaram já quase dois anos desde que a Comissão apresentou a sua primeira proposta e desde então, temos de reconhecer, não tivemos ainda grandes avanços, o que significa que agora temos muito pouco tempo para conseguir concluir o trabalho que não fizemos nos dois anos precedentes”, afirmou o primeiro-ministro na sessão de boas-vindas da Cimeira da Coesão, a decorrer neste sábado em Beja.

Perante vários chefes de Governo dos Estados-membros da União Europeia, Costa admitiu que “há muitas questões que temos de discutir, desde o montante global do orçamento às suas fontes de financiamento”, mas há que acelerar.

Antes, durante a manhã e depois de um encontro com o seu homólogo croata, o chefe do executivo português já tinha apelado a um rápido consenso sobre as contas do bloco, avisando que “seria um mau sinal para a economia europeia que houvesse dúvidas sobre a continuidade do fluxo de financiamento de investimentos que são muito importantes serem realizados”.

A Cimeira da Coesão reúne chefes de Governo da União Europeia e antecede o Conselho Europeu de dia 20 de fevereiro.

A Cimeira da Coesão reúne chefes de Governo da União Europeia e antecede o Conselho Europeu de dia 20 de fevereiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.