|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Notícia Renascença

Informador “Fechaduras” diz que não participou no assalto de Tancos

31 jan, 2020 - 14:05 • Ana Rodrigues

Paulo Lemos diz que soube que ia acontecer o assalto e que informou a Polícia Judiciária de tudo. Esta só não evitou o assalto porque não quis, garante.

A+ / A-

O alegado informador da Polícia Judiciária (PJ) que se arrependeu de participar no assalto de Tancos negou, esta sexta-feira, em tribunal, ter participado no furto.

Em resposta a questões dos advogados e do juiz Carlos Alexandre, Paulo Lemos, conhecido como “Fechaduras”, disse que tinha sido convidado a participar no assalto, mas que se recusou a fazê-lo.

A Renascença apurou que, na sessão desta manhã da fase de instrução do caso de Tancos, Paulo Lemos apenas admitiu que almoçou com João Paulino e com Fernando Guimarães, conhecido como "Nando" e que é seu companheiro de casa.

Nesse almoço, disse, Paulino convidou-o a participar no furto, mas não aceitou.

"Fechaduras" garantiu que aquilo que fez "foi ensinar uma maneira de abrir os cadeados”, acrescentando que “não foi a melhor maneira, porque, se tivesse sido, não estaríamos aqui hoje”.

Paulo Lemos disse ainda que passou toda a informação à PJ, que, na sua perspetiva, “só não evitou o assalto porque não quis”.

[Notícia corrigida às 14h52]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.