|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Coronavírus. O mundo em retirada da China

31 jan, 2020 - 16:12 • Marta Grosso com Reuters

Todos os dias aumenta o número de pessoas infetadas com o novo coronavírus. Na China, já são mais de 200 as vítimas mortais e quase 10 mil os infetados. A Suécia é o último país fora da China a confirmar um caso de infeção.

A+ / A-

Numa altura em que aumenta o número de países com casos confirmados de coronavírus, são também cada vez mais aqueles que estão a repatriar (ou planear repatriar) os seus cidadãos da China.

Pelo menos 16 países já começaram a fretar aviões e a União Europeia tem também em marcha um plano.

Nesta sexta-feira, a Suécia confirmou o seu primeiro caso de infeção por coronavírus. É uma “mulher que visitou Wuhan e apresentou sintomas ao chegar à Suécia”, anunciou a Agência sueca de Saúde Pública.

“Não está gravemente doente”, adianta a mesma fonte em comunicado.

Que países estão a retirar os seus cidadãos da China?

Coreia do Sul

Quase 400 (368) de sul-coreanos regressaram ao país num voo charter da China e colocados em dois centros de quarentena situados em Asan e Jincheon, a cerca de 80 km ao sul da capital, Seul.

Japão

Partiu nesta sexta-feira o terceiro voo fretado para repatriar cidadãos de Wuhan, elevando o número de nacionais repatriados para 565.

De acordo com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Toshimitsu Motegi, o Japão está a celebrar acordos para repatriar todos os japoneses que desejem sair de Wuhan e arredores, mas é improvável que siga um quarto avião ainda esta semana.

Cazaquistão

O Cazaquistão pediu a Pequim que permita que 98 estudantes cazaques deixem Wuhan.

União Europeia

Um avião com 83 britânicos e 27 outros cidadãos da União Europeia foram retirados de Wuhan, e aterrou na Grã-Bretanha nesta sexta-feira. Os britânicos ficam em quarentena por 14 dias.

Alemanha

A Alemanha vai retirar 90 cidadãos da área de Wuhan.

Espanha

O Governo espanhol está a trabalhar com a China e a União Europeia com vista a repatriar os seus nacionais.

Holanda

O governo holandês está a avaliar a melhor maneira de retirar 20 cidadãos de Wuhan, avança a agência de imprensa ANP.

França

França já retirou alguns cidadãos de Wuhan, que foram colocados em quarentena. Nesta sexta-feira, a ministra francesa da Saúde afirmou que uma das pessoas a bordo do avião que as trouxe da China apresenta sintomas de coronavírus.

Suíça

As autoridades suíças têm 10 cidadãos a bordo do avião fretado pela França para trazer cidadãos da China.

Marrocos

Marrocos vai retirar 100 cidadãos, principalmente estudantes, de todo a China.

EUA

Os Estados Unidos retiraram 220 cidadãos de Wuhan, incluindo 50 diplomatas e outros funcionários.

Canadá

O Canadá tem cerca de 167 cidadãos na região de Wuhan, segundo o chefe da diplomacia canadiana, François-Philippe Champagne. Embora não exclua a hipótese, não estão ainda previstos quais repatriamentos, estando os pedidos consulares a ser avaliados caso a caso.

Rússia

A Rússia tem estado em conversações conversado com a China sobre a retirada de cidadãos da província de Wuhan e Hubei.

Depois dos dois casos confirmados nesta sexta-feira, A Rússia anunciou que irá começar a repatriar os seus cidadãos que se encontrem na China a partir de dia 1 de fevereiro, ou seja, no sábado.

Austrália

A Austrália ajudará alguns cidadãos a deixar a província chinesa de Hubei. Ao chegar serão colocados em quarentena na Ilha Christmas. O primeiro-ministro, Scott Morrison, não avançou ainda quantos dos 600 australianos registados na região de Hubei poderiam ser ajudados, mas afirmou que a Austrália também estava a trabalhar no sentido de ajudar os cidadãos da Nova Zelândia e do Pacífico.

Nova Zelândia

Na quinta-feira, a Nova Zelândia anunciou que irá fretará um avião para retirar os seus cidadãos de Wuhan, adiantando que as equipas consulares estão a trabalhar com as autoridades de saúde para garantir que os riscos de transmissão do vírus sejam cuidadosamente gerenciados.

Indonésia

A Indonésia está a preparar-se para repatriar os seus cidadãos de Wuhan. Ao chegarem serão colocados de quarentena durante, pelo menos, 14 dias. Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros, haverá perto de 243 indonésios em zonas isoladas na China, a maioria em Wuhan.

Tailândia

A Tailândia pretende enviar um avião à China no sábado, para retirar cidadãos de Wuhan.

Além dos países, também as companhias aéreas estão a cancelar ligações com a China. A Vietnam Airlines anunciou, nesta sexta-feira, a suspensão dos voos com destino à China a partir da próxima semana e enquanto durarem as preocupações com o surto do coronavírus.

A partir de terça-feira, serão suspensos os voos entre o Vietname e Pequim, Xangai, Guangzhou, Shenzhen; a partir de quarta-feira, dia 5, serão suspensas as ligações para Chengdu; a partir de quinta-feira para Macau.

A Jetstar Pacific Airlines, detida parcialmente pela Vietnam Airlines, também irá suspender as ligações aéreas para Hong Kong e Guangzhou a partir da próxima quinta-feira, dia 6 de fevereiro.

Estas medidas surgem depois de o Vietname ter anunciado, nesta sexta-feira, que iria suspender os vistos especiais para chineses a partir de dia 1 de fevereiro.

Nos EUA, a companhia aérea Delta anunciou, também hoje, a suspensão de todos os voos com a China. O último partirá dos EUA na segunda-feira, dia 3, e regressará no dia 5.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.