|
A+ / A-

Queixas contra ginásios disparam 64%

29 jan, 2020 - 11:13 • Liliana Monteiro

Portal da Queixa registou, em 2019, mais queixas relativas a cancelamentos de contrato e cobranças indevidas nos ginásios. Fitness Hut, Fitness Up e o Solinca Health Clubs lideram as reclamações.

A+ / A-

As queixas contra ginásios têm aumentado ano após ano e 2019 não foi exceção, revela o Portal da Queixa. No ano passado, foram registadas 369 reclamações, que representam um aumento de 64% face a 2018 (225 queixas).

Este ano já conta com novas reclamações: foram entregues ao Portal 34 queixas.

Entre os principais motivos estão as dificuldades no momento de cancelar ou rescindir o contrato (147). As queixas por cobranças indevidas também são frequentes, uma vez que o pagamento é quase sempre por débito direto – representam 87 das queixas apresentadas.

Seguem-se as queixas por mau atendimento e falta de condições, que geraram 80 reclamações.

No “top 3” dos ginásios com mais queixas no ano passado estão a cadeia Fitness Hut, Fitness Up e Solinca Health Clubs.

Este ano, os utilizadores parecem ter mudado de opinião sobre o Fitness Up, que passou a estar entre aqueles com que os clientes estão mais satisfeitos. Desta lista constam ainda a cadeia Holmes Place e o Pump Fitness Spirit.

Como evitar situações desagradáveis com os ginásios?

1 - Fidelizações

Antes de assinar qualquer contrato, leia-o muito bem. Deve esclarecer todas as dúvidas que possam surgir, junto da entidade. Se estiver perante uma cláusula que imponha a duração do contrato, esta não é ilegal ou inválida, desde que atribua ao consumidor uma vantagem económica como contrapartida.

2 - Débitos Diretos

Este é um tipo de pagamento muito comum nos ginásios, no entanto deverá sempre existir uma alternativa, que poderá ser por transferência bancária, referência de pagamento por multibanco ou por entrega em dinheiro. Poderá sempre utilizar como argumento as diretrizes do Banco de Portugal: o consumidor tem sempre liberdade de aceitar ou recusar o pagamento de débito direto.

No fim, cabe ao consumidor a decisão de aceitar ou não o débito direto, tendo em conta que até pode compensar. É sempre recomendado verificar o extrato da conta todos os meses.

3 - Rescisões de Contrato

Se não existir vínculo contratual, será mais fácil rescindir. Basta uma comunicação por carta registada ou entregue no próprio ginásio, ficando sempre com um comprovativo. Se existir uma fidelização, tem de apresentar uma razão objetiva (não apenas referir situações de doença ou desemprego). Tem de invocar um motivo válido, caso contrário, pode ter uma penalização por parte do ginásio.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Miguel S
    29 jan, 2020 20:17
    Uma razão mais objectiva do que perder o emprego? Este país está a saque.