|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Coronavírus

​Ambiente “assustador” em Wuhan. Ruas vazias, supermercados cheios e pessoas de máscara

27 jan, 2020 - 16:08 • André Rodrigues , Cristina Nascimento

Cidade chinesa onde habitam 11 milhões de pessoas foi o local onde começou o surto de coronavírus. Português entrevistado pela Renascença acredita que pode ser retirado nos próximos “dois ou três dias”.

A+ / A-

“Miguel” (nome fictício) vive em Wuhan, cidade chinesa onde começou, no fim de 2019, o surto de coronavírus. Em entrevista à Renascença, este português, que prefere não se identificar com o seu nome real, diz que está “em casa há quatro dias” e descreve “uma cidade completamente diferente”.

“Sem pessoas na rua e sem automóveis. Só vemos os automóveis que estão autorizados a circular pelas autoridades, por exemplo, talvez veículos de transporte de comidas, uma vez que hoje fomos ao supermercado e já conseguimos comprar para mais cinco ou seis dias”, descreve.

Se as ruas estão vazias, os supermercados estão cheios. “É um cenário completamente diferente, um pouco assustador, toda a gente, felizmente, usa máscara, mas olhamos uns para os outros com aquele ar de desconfiança”, assegura.

“Miguel” é um dos 14 portugueses que pediu às autoridades portuguesas para deixar o país, o que deve acontecer daqui a “dois ou três dias”.

“Acredito que seja brevemente, dois ou três dias, acho que conseguimos sair daqui de Wuhan. Não é um processo fácil, está tudo encerrado”, diz, acrescentando que a saída deverá ser feita “por meios aéreos”.

O mais recente balanço sobre o surto aponta para mais de 80 mortos e estão confirmados quase três mil casos na China.

A maioria das pessoas infetadas encontram-se no território continental da China, mas há também casos confirmados em Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, França, Austrália e Canadá

O ministro da Saúde chinês, Ma Xiaowei, alertou no domingo que os infetados podem transmitir a doença durante o período de incubação, que demora entre um dia e duas semanas.
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.