|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

​Portugal despistou três casos possíveis de coronavírus, nenhum foi validado

24 jan, 2020 - 11:36 • Cristina Nascimento , Carla Fino

Diretora-geral da Saúde explica que casos analisados foram de pessoas vindas da China e que apresentavam alguns sintomas de alerta.

A+ / A-

Veja também:


A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, revela que nas últimas 24 horas foram houve três casos possíveis de coronavírus, mas nenhum foi validado.

"Tivemos três casos possíveis, um deles esta noite e os outros ontem, de pessoas que tinham a preocupação, perante sintomas e vindas da China. Esses casos não foram validados, não passaram pelo crivo médico e seguiram a sua vida normal", afirmou em declarações aos jornalistas, à margem das Jornadas de Atualização em Doenças Infeciosas, do Hospital de Curry Cabral.

Graça Freitas adiantou ainda que "neste momento, com o nível de risco que temos, o Ministério da Saúde, a Direção-geral da Saúde e os seus parceiros, incluído parceiro fora do Ministério da Saúde, estão organizados para poder dar resposta à solicitação da Organização Mundial de Saúde que é conter um possível caso que entre em Portugal evitando a propagação para outros países".

Nestas declarações aos jornalistas, Graça Freitas esclareceu ainda que estão a ser criadas novas campanhas para quem for viajar e para os que regressam de países de risco. “Neste momento estamos com o Alto Comissariado para as Migrações a traduzir material, incluindo para mandarim e inglês, obviamente, e português, para depois podermos colocar nos aeroportos, nos pontos de entrada do nosso país, só para alertar a população para ligar para o SNS 24 se tiver sintomas e não ir diretamente para um serviço de saúde", afirmou.

Graça Freitas lembrou a dificuldade de despiste da doença numa altura em que o vírus da gripe ainda circula.

"Ainda temos gripe a circular, estamos num planalto da gripe, é um vírus B que não desaparece rapidamente e estas pneumonias do coronavírus começam por ter manifestações semelhantes à gripe e por isso temos um diagnóstico diferenciado para fazer, mas também estamos preparados para isso", assegurou.

Portugal já acionou os dispositivos de saúde pública devido ao coronavírus proveniente da China e tem em alerta o Hospital de São João, no Porto, o Curry Cabral e Estefânia, em Lisboa. A DGS, por precaução, está "com mais atenção" aos casos exportados fora da China.

Recomendações:

- Evite o contacto próximo com pessoas que sofram de infeções respiratórias agudas.

- Lave frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes.

- Evite o contacto com animais.

- Adote "medidas de etiqueta respiratória", como tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir e lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir.

Se quem viajar para aquela região da China apresentar sintomas sugestivos de doença respiratória, durante ou após a viagem, deve procurar atendimento médico e informar o médico sobre a história da viagem. Poderá ainda ligar para o número de telefone 808 24 24 24 (SNS24).

O número de mortos na China devido ao surto de coronavírus detetado na cidade de Wuhan, no centro do país, subiu para 26 e o de casos confirmados aumentou para 881, revelou a Comissão Nacional de Saúde. De acordo com as autoridades chinesas, há também 1.072 casos suspeitos.

O que é o coronavírus e como se transmite?
O que é o coronavírus e como se transmite?
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.